31 dezembro 2006

Equipe do governo Wagner

O governador eleito da Bahia, Jaques Wagner, já anunciou grande parte da equipe de governo.

Galeria de imagens.
Nomes anunciados em 02.01.2007.
Nomes anunciados em 22.12.2006.
Nomes anunciados em 14.12.2006.
Nomes anunciados em 08.12.2006.
Discurso de posse na Assembléia.

01 - Chefe de Gabinete do Governador
Fernando Schmidt - Advogado e administrador de empresas. Ex-presidente da CODEBA, ex-chefe da Casa Civil e ex-secretário de Governo da prefeitura de Salvador.

02 - Casa Civil
Eva Maria Chiavon- Enfermeira sanitarista com especialização em saúde pública. Ex-secretária executiva do Conselho Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social do Governo Federal. Foi assessora de Wagner na Câmara dos Deputados e Ministério do Trabalho. Ocupava a função de subchefe-executiva da Secretaria das Relações Institucionais da Presidência da República.

03 - Secretaria da Fazenda
Carlos Martins - Formado em Ciências Econômicas e mestre em Administração. Ex-Delegado Regional do Trabalho e Fundador do PT na Bahia.

04 - Secretaria de Comunicação
Robinson Almeida - Engenheiro eletricista. Fundador do PT de Salvador, ex-assessor especial do município e vice-presidente Estadual do PT na Bahia.

05 - Secretaria de Educação
Adeum Sauer - Professor universitário, formado em Filosofia e Direito, com mestrado em Sociologia. Ex-secretário de Educação de Itabuna, presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais em Educação e consultor das Nações Unidas.

06 - Secretaria da Saúde
Jorge Solla - Médico do quadro do Instituto de Saúde Coletiva da UFBA, mestre em saúde comunitária e doutorando pela UERJ. Ex-secretário de Saúde de Vitória da Conquista e ex-secretário Nacional de Atenção à Saúde.

07 - Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza
Valmir Assunção - Operário do setor de Cosntrução Civil e Agricultor. Deputado Estadual (PT), fundador e líder do MST na Bahia.

08 - Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte
Nilton Vasconcelos - Arquiteto com mestrado e doutorado em Administração pela UFBA. Membro do Conselho Diretor do CEFET/BA) e da direção estadual do PCdoB.

09 - Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos
Marília Muricy - Advogada, professora de Direito da Universidade Federal da Bahia e doutora pela PUC-SP.

10 - Secretaria de Turismo
Domingos Leonelli - Publicitário, ex-secretário de Economia, Emprego e Renda de Salvador e ex-deputado federal (PSB)

11 - Secretaria de Desenvolvimento e Integração Regional
Edmon Lucas - Médico ortopedista e traumatologista, com especialização em medicina esportiva e higiene do trabalho. Ex-diretor do Ministério da Agricultura e Reforma Agrária e Deputado Estadual (PTB).

12 - Secretaria de Promoção da Igualdade
Luiz Alberto Silva dos Santos - Técnico-químico e curso incompleto de Sociologia pela UFBA. Deputado Federal (PT), fundador do Movimento Negro Unificado e do Partido dos Trabalhadores.

13 - Secretaria de Segurança Pública
Paulo Bezerra - Bacharel em Direito. Delegado da Polícia Federal, ex-superintendente da Polícia Federal na Bahia e ex-ministro da Justiça.

14 - Secretaria de Agricultura
Geraldo Simões - Técnico agrícola e administrador de empresas. Deputado federal (PT) , ex-presidente da Codeba, ex-prefeito de Itabuna em duas gestões e ex-deputado estadual.

15 - Secretaria de Desenvolvimento Urbano
Afonso Florence - Historiador, pós-graduado pela UNICAMP e mestre em história social do trabalho pela UFBA. Ex-diretor do Centro de Estudos Afro-Orientais da UFBA e secretário de organização do PT na Bahia.

16 - Secretaria de Transportes e Infra-Estrutura
Antônio Carlos Batista Neves - Engenheiro civil pós-graduado em engenharia de segurançae. Ex-secretário extraordinário de Obras e ex-diretor da Embasa.

17 - Secretaria de Indústria Comércio e Mineração
Rafael Amoedo - Engenheiro civil e economista. Diretor presidente do Hospital Itaigara Memorial.

18 - Secretaria do Meio Ambiente
Juliano Matos - Superintendente de Meio Ambiente da Prefeitura de Salvador.

19 - Procuradoria-Geral do Estado
Rui Moraes Cruz - Bacharel em direito. Procurador do Estado da Bahia. Aprovado por 40 votos a 2 na ALBA.

20 - Secretaria de Cultura
Márcio Meirelles - Diretor teatral, coreógrafo e figurinista. Ex-diretor do Teatro Castro Alves e do Teatro Vila Velha.

21 - Secretaria de Relações Institucionais
Rui Costa - Economista. Suplente de Deputado Federal (PT), ex-dirigente do Sindicato dos Químicos e Petroleiros e Vereador em Salvador.

22 - Secretaria do Planejamento
Ronald Lobato - Economista, doutor em Planejamento e Desenvolvimento Regional. Ex-superintendente do Instituto Miguel Calmon de Estudos Sociais e Econômicos. Foi coordenador da equipe de transição.

23 - Secretaria da Administração
Manuel Vitório Filho - Ex-superintendente do Instituto Pedro Ribeiro de Administração Judiciária (Ipraj).

24 - Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação
Ildes Ferreira de Oliveira - Sociólogo com mestrado em sociologia rural. Professor de Sociologia da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) e membro do Movimento de Organização Comunitária (MOC).

25 - Assessor Especial do Governador
Nelson de Oliveira Simões Filhos - Coordenador da campanha de Wagner, membro da Executiva Estadual do Partido dos Trabalhadores, onde exerceu as funções de Secretário de Formação Polítiva, Coordenador do Grupo de Trabalho Eleitoral, entre outras.

26 - Superintendência de Desporto da Bahia
Raimundo Nonato Tavares (Bobô) - Ex-jogador de futebol, campeão brasileiro pelo Bahia em 1988.

27 - Chefe da Casa Militar
Coronel Expedito Manoel Barbosa de Souza - Quadro de carreira da Polícia Militar.

28 - Comandante-Geral da Polícia Militar
Coronel Antonio Jorge Ribeiro de Santana - Mantido no cargo, como uma forma de “quebrar paradigmas”. Segundo Wagner, a sua escolha trata-se de um recado à corporação de que a PM não está a serviço do governo do Estado, mas sim do povo.

29 - Delegado-Chefe da Polícia Civil
João Barbosa Laranjeiras de Carvalho - Quadro de carreira da Polícia Civil.

30 - Presidência da Bahiatursa
Emilia Maria Salvador Silva - Ex-presidente da Emtursa na gestão de Lídice da Mata.

31 - Presidência da Conder
Maria del Carmen Fidalgo Sanchez Puga - .

32 - Embasa
Abelardo Oliveira - .

33 - CAR
Paulo César Lisboa - .

34 - Desenbahia
Luis Pititinga - .

35 - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia - FAPESB
Dora Leal Rosa - .

36 - Centro de Recursos Ambientais - CRA
Elizabeth Maria Souto Wagner - .

37 - DETRAN
Carlos Roberto Cláudio Brandão - .

38 - Bahiagás
Davidson Magalhães Santos - .

39 - Fundação Pedro Calmon
Ubiratan Castro de Araújo - .

40 - Fundação Cultural do Estado
Gisele Marchiori Nussbaumer - .

41 - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia - IRDEB
Pola Ribeiro - .

42 - Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia - IPAC
Frederico Mendonça - .

43 - Fundação da Criança e do Adolescente - FUNDAC
Walmir Motta de Carvalho - .

44 - Bahiapesca
Aderbal de Castro Meira Filho - .

45 - Instituto Mauá
Emilia Costa de Almeida - .

46 - Superintendência de Recursos Hídricos
Julio Cezar de Sá Rocha - .

47 - Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia - SEI
José Geraldo dos Reis Santos - .

48 - Superintendência de Recursos Hídricos
Julio Cezar de Sá Rocha - .

49 - Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola - EBDA
Emerson Leal - .

50 - Superintendência de Recursos Hídricos
Julio Cezar de Sá Rocha - .

Deputados Federais que assumirão em decorrência das nomeações
Com a indicação dos deputados federais Geraldo Simões para a pasta da Agricultura e de Luiz Alberto para a pasta de Promoção à Igualdade, os suplentes Uldurico Pinto (PMN) e Joseph Bandeira (PT) tiveram suas vagas na Câmara Federal garantidas. O deputado Emiliano José também deverá assumir o mandato assim que outro parlamentar for indicado para um ministério no Governo Lula.

Deputados Estaduais que assumirão em decorrência das nomeações
O líder Yulo Oiticica (PT) também terá sua vaga garantida na Assembléia Legislativa da Bahia, com a indicação de Valmir Assunção para a pasta de Combate à Pobreza.

Galeria de imagens
Nomes anunciados em 02.01.2007
Nomes anunciados em 22.12.2006
Nomes anunciados em 14.12.2006
Nomes anunciados em 08.12.2006
Discurso de posse na Assembléia.

Deputado Emiliano José se despede da Assembléia Legislativa da Bahia

Ao completar quatro anos de mandato parlamentar, o deputado Emiliano José (PT), se despede da Assembléia Legislativa da Bahia, num emocionado discurso no plenário, na sessão desta última quarta – feira (27/12/06).

Emiliano foi homenageado por muitos deputados pela sua trajetória política e pela sua postura ética e transparente.

Em seu discurso de despedida, o deputado estadual Emiliano José, fez uma viagem no tempo e voltou à época mais dura de sua vida. A época da ditadura militar. “A despedida é sempre também um momento de encontro com nossa história. Por isso, ao despedir-me desta Casa, da qual orgulho-me muito de ter participado e convivido, faço questão de registrar essa caminhada junto com tantos companheiros e companheiras.Muitos dos quais ficaram pelo caminho assassinados da maneira mais torpe e mais covarde pelos generais terroristas e assassinos que comandaram este País”, disse Emiliano.

Leia mais em www.emilianojose.com.br

30 dezembro 2006

Saddam Hussein é enforcado em Bagdá

A TV estatal Al-Iraquiya, do Iraque, confirmou a execução do ex-ditador Saddam Hussein por enforcamento às de 1h30 de hoje. A morte, que já tinha sido antecipada pela emissora local Al Hurra e a TV árabe Al-Arabiya, teria ocorrido por volta das 6h30 locais (1h30 de Brasília) e foi registrada em fotos e vídeo. As imagens deverão ser divulgadas em breve.

Um dos advogados de Saddam também já tinha confirmado a execução.

A execução do iraquiano ocorreu após muitas especulações, que começaram na terça-feira quando foi confirmada sua sentença pela Corte de Apelações.

Saddam foi condenado à morte em 5 de novembro deste ano por um tribunal iraquiano pelo massacre de 148 xiitas na aldeia de Dujail, em 1982. O caso foi considerado crime contra a humanidade. Entretanto, o maior motivo é a perseguição estadunidense na caça às bruxas após o atentado de 11 de Setembro de 2001.

O presidente George Bush decidiu invadir o Iraque com o pretexto de desarmar o que seria um perigo terrorista. Disse que Saddam tinha armas químicas, o que acabou sendo desmentido, já que tais armas nunca apareceram. Entretanto, Bush seguiu com sua missão de apossar daquele país, grande produtor de petróleo em escala mundial.

O ex-ditador foi morto no sábado, antes do amanhecer, para não haver choque com tradições religiosas da "Al-Adha", que realizam celebrações que só terminan na próxima quinta-feira, período em que não se podem praticar execuções.

Poucas horas antes da execução, as filhas do ex-líder iraquiano, exiladas na Jordânia, pediram que o corpo do pai fosse temporariamente sepultado no Iémen, pelo menos até o Iraque ser um país livre.

28 dezembro 2006

Posse de Wagner

O governador eleito da Bahia Jaques Wagner tomará posse no dia 1º de janeiro de 2007, à 09:00h, na Assembléia Legislativa do Estado da Bahia.

Às 11:00h, acontecerá à transmissão de cargo na Governadoria. Após o ato, o governador Jaques Wagner, o vice-governador Edmundo Pereira Santos, suas senhoras e os secretários participarão de Festa Cívica na árae externa da Assembléia Legislativa.

Programação:
09:00h - Chegada do governador e vice-governador eleitos, Jaques Wagner e Edmundo Pereira à Assembléia Legislativa do Estado da Bahia, que serão recepcionados pelo presidente da Assembléia deputado Clóvis Ferraz.

09:10h - Início da sessão solene para posse dos excelentíssimos senhores Jaques Wagner e Edmundo Pereira Santos nos cargos de governador e de vice-governador do Estado.

Após o término da solenidade de posse, na área externa da Assembléia (em frente às bandeiras), o governador Jaques Wagner passará em revista a Guarda de Honra composta por Cadetes e da banda de música Maestro Wanderley, da Polícia Militar, finalizando com o desfile em continência em homenagem ao governador.

11:00h - Transmissão de Cargo na Governadoria. Após a solenidade, o governador Jaques Wagner dará posse aos seus secretários.

12:15h - Chegada do governador Jaques Wagner ao palco da área externa da Assembléia Legislativa, onde acontecerá a Festa Cívica.

A comemoração da posse será animada pelo show do grupo Ilê Aiyê, da Banda Didá e o grupo Filó, além de dança em rodas de samba. O evento será encerrado com a Filarmônica de Camaçari. Confira a programação completa da área externa.

Tornar a Bahia mais justa, mais igual e mais democrática

Eva Maria Chiavon foi escolhida para ser chefe da Casa Civil da gestão do governador Jaques Wagner.

Atual subchefe executiva da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, Eva Maria Chiavon, 45 anos, é natural de Coronel Freitas/Chapecó, no Estado de Santa Catarina. A futura secretária é uma antiga integrante das equipes de trabalho do governador eleito Jaques Wagner, com quem trabalha desde o início dos anos 90, quando foi chefe de gabinete e assessora do então deputado na Câmara Federal.

Em agosto de 2005, ascendeu ao atual cargo de subchefeexecutiva da Secretaria de Relações Institucionais, na gestão de Wagner como ministro das Relações Institucionais do governo Lula, cargo em que permanece na atual gestão do ministro Tarso Genro. Por diversas vezes, Eva Maria substituiu Jaques Wagner e Tarso Genro como ministra interina das Relações Institucionais.

Especialista em planejamento estratégico, ela é uma daquelas funcionárias que sabem o que faz. Ao repórter Umberto de Campos, da Sucursal de A TARDE em Brasília, Eva declarou que trata os assuntos com três possibilidades: “Dá para fazer, vou estudar e não dá”.

Mas o perfil técnico e prático se funde com as necessidades de atendimento de causas absolutamente políticas. Disposta a fazer cumprir os planos do governador eleito Jaques Wagner, ela diz que conhece bem a Bahia e suas necessidades e que não se pode separar o trabalho técnico do trabalho político.

Enfermeira sanitarista com especialização em saúde pública, assessora parlamentar em diversas áreas, Eva Maria Della Cella Dal Chiavon, 45 anos, ex-secretária de Desenvolvimento Comunitário e Habitação de Chapecó (SC) já ocupou vários cargos no governo federal. Foi secretária executiva do Ministério do Trabalho e secretária-adjunta da Secretaria do Conselho de Desenvolvimento Econômico. Desde 2005 é subchefe-executiva da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência.

Veja a entrevista completa em "A Tarde" de 28.12.2006 (assinantes)

Herança maldita dos 40 anos de carlismo na Bahia

Está nas manchetes dos principais jornais do país. Até mesmo no Correio da Bahia, o jornal da famiglia ACM, como se nada tivesse com eles. A região metropolitana de Salvador apresenta uma desigualdade de renda pior na comparação com o país.

Segundo pesquisa do PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), uma morador de uma área nobre da região metropolitana ganha 25 vezes a renda do residente na localidade mais pobre da Grande Salvador. No país, essa disparidade (medida entre as unidades da Federação) é de cinco vezes.

Enquanto um morador do bairro Itaigara (próximo à orla) tem uma renda média mensal de R$ 2.135 (em valores de 2000), um habitante de Coutos (Avenida Suburbana) ganha, em média, R$ 82,94 por mês.

O dado faz parte do "Atlas do Desenvolvimento Humano da Região Metropolitana de Salvador", preparado pelo PNUD a partir de 121 indicadores sócio-econômicos, com base nos censos de 1991 e 2000. A Grande Salvador foi dividida em 149 setores, que agrupam famílias e domicílios de perfil social e econômico semelhante, para identificar as disparidades regionais.

Segundo o PNUD, se a região metropolitana de Salvador fosse um país, teria a segunda pior distribuição de renda do planeta, atrás somente do país africano Namíbia, pelo índice de Gini, que mede essa desigualdade.

Enquanto o índice de Gini do Brasil é de 0,580, a Grande Salvador apresenta 0,660, próximo de Lesoto (0,632), outro país africano e somente melhor que o da Namíbia (0,743). No índice de Gini, que funciona em uma escala de zero a um, quanto mais próximo de um, pior a distribuição de renda.

Com um quadro desse não há milagre que o governo Jaques Wagner possa fazer da noite para o dia.Mas o atlas de desenvolvimento humano revela que não há saída sem a intervenção do Estado. O mercado falhou. Aumentou a pobreza, concentrou a renda.

Fonte: Bahia de Fato

Reforma Administrativa proposta por Wagner é aprovada na Assembléia Legislativa da Bahia

Terminou hoje de manhã (28/12) a sessão da Assembléia Legislativa que votou e aprovou o orçamento do estado para 2007, além da reforma administrativa proposta pelo novo governo.

O líder do PT no parlamento baiano, deputado estadual Yulo Oiticica, juntamente com os demais parlamentares da atual bancada de oposição, travou na tarde de ontem (27/12) adentrando pela noite e só terminando na madrugada desta quinta-feira, um embate sem precedentes com a atual bancada governista.

Após várias investidas na tribuna e diálogos nos bastidores, os parlamentares encerraram a sessão por volta das 05h20 da manhã de hoje com a aprovação do orçamento e das reformas propostas pelo governador eleito Jaques Wagner. Foi aprovada a criação das Secretarias de Desenvolvimento e Integração Regional, das Relações Institucionais e Secretaria da Promoção da Igualdade.

Visita básica - A sessão, por conta da visita do governador Paulo Souto à AL e da suspensão para permitir os entendimentos entre os parlamentares de governo e oposição, chegou a ficar paralisada por duas horas e meia, só voltando às 18h. Ainda assim, a bancada da maioria continuou reunida buscando uma definição por mais uma hora, o que só ocorreu por votação interna. Mais uma vez, Yulo desempenhou o importante papel de articular por meio do jogo democrático as teses e propostas contidas no projeto que previa uma reforma no aparelho administrativo do estado: comprovou para a atual bancada de situação que aprovar o projeto significava garantir ao novo governo o direito que lhe foi concedido com a vitória nas urnas.

Em entrevista concedida para repórteres da Rede Record, Band, A Tarde, Tribuna da Bahia, Correio da Bahia e demais veículos presentes na sessão, Yulo mostrou que mesmo com o ardoroso debate entre a bancada da maioria e da minoria, prolongando uma trilha que resultaria mais tarde na aprovação da reforma e do orçamento, o processo de transição apontava para uma única direção: a vitória de Wagner e da Bahia.

Reforma - A reforma administrativa cria quatro novas secretarias: de Relações Institucionais (Serin), de Promoção da Igualdade (Sepromi), de Desenvolvimento e Integração Regional (Sedir) e de Turismo (Setur). Além disso, dá novas denominações – e em alguns casos – atribuições a outras cinco pastas, entre as quais a Secretaria de Combate à Pobreza e às Desigualdades Sociais, que passa a ser do Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza. A secretaria perde algumas funções, como, por exemplo, para a Casa Civil, e absorve outras, como a Fundação da Criança e do Adolescente (Fundac), que hoje pertence à Secretaria do Trabalho, Assistência Social e Esporte (Setras), futura Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre).

Fonte: Assessoria de Comunicação do Deputado Yulo Oiticica
Lei 10.548 de 28.12.2006-DOE 29.12.2006 -(atualizado em 30.12.2006)

26 dezembro 2006

Adeum Sauer: Política clientelista não existirá mais

Educação é um dos pontos estratégicos de qualquer governo e que explica bem a questão da pobreza e da desigualdade.

Na Bahia o setor educacional não vai bem. De acordo com dados recentes, em números absolutos, o Estado é o que mais tem analfabetos no País (2,7 milhões).

Nas escolas públicas, os alunos não alcançam resultados mínimos em testes de proficiência nas disciplinas de português e matemática.

Adeum Sauer, responsável pela cadeira de Educação no governo Wagner diz que a situação não é das melhores, mas pretende começar a promover mudanças significativas logo no primeiro ano de mandato, como a mudança de funcionamento do sistema educacional e, sobretudo, o fim das contratações através do Regime Especial de Direito Administrativo (Reda), que soma 11 mil vagas na secretaria, de acordo com os registros que chegaram ao conhecimento do futuro secretário.

Adeum Hilário Sauer é professor da Universidade Estadual de Santa Cruz, formado em Filosofia e Direito, com mestrado em Sociologia na Alemanha. Foi secretário municipal de Educação em Itabuna nas duas administrações de Geraldo Simões, presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), onde participou de encontros sobre educação nos Estados Unidos e na França, a convite da ONU e Unicef. É membro do Conselho Nacional de Educação, representando o MEC em atividades no Brasil e no Exterior, e coordenador de pós-graduação em Direito Civil Público da FacSul.

Em entrevista exclusiva à repórter de "A Tarde", REGINA BOCHICCHIO, o secretário Adeum Sauer disse, também, que é preciso racionalizar os recursos da Educação. Segundo afirma, é necessário acabar com práticas como a proliferação de convênios que “comem” parte do dinheiro que poderia estar sendo investido na qualidade do ensino.

As principais metas para o quadriênio 2007/2010 são a redução do analfabetismo; ampliação do atendimento educacional e melhoria da educação básica: promessas de campanha de Jaques Wagner. E avisa: acabou o clientelismo.

Veja a entrevista completa publicada no jornal "A Tarde"

Trabalho: um dos tripés do Governo Wagner

A última pesquisa mensal de emprego, divulgada durante a semana passada pelo IBGE, traz um dado preocupante: após nove meses, a Região Metropolitana de Salvador (RMS) recuperou o título nada honroso de capital do desemprego do País. A taxa de desocupação na RMS ficou em 13,2% bem acima da média nacional (9,5%).

É por causa de dados como estes que o combate ao desemprego, a redução dos índices de informalidade e a melhoria da qualidade da mãodeobra são apontados por economistas e especialistas em administração pública como alguns desafios do governador eleito Jaques Wagner. “Ao lado da educação e da saúde, a área do trabalho será um dos tripés do governo Wagner”, garante Nilton Vasconcelos, o novo titular da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte.

Doutor em Administração Pública, o novo secretário diz que a partir de agora tanto a intermediação da força de trabalho quanto os programas de qualificação profissional serão feitos numa perspectiva de um governo desenvolvimentista.

Nilton Vasconcelos terá pela frente um outro desafio: a captação de novos recursos.

Para se ter uma idéia, a verba que é destinada para os projetos de qualificação profissional na Bahia, por exemplo, caiu nos últimos cinco anos de R$ 20 milhões para R$ 5 milhões.

Na entrevista exclusiva ao repórter GERALDO BASTOS , Vasconcelos fala ainda sobre os desafios e revela quais são os projetos do novo governo para a área dos esportes.

Entrevista completa em "A Tarde" de 26.12.2006 (assinantes)

Fidel não tem câncer, diz médico espanhol

José Luis García SabridoJosé Luis García Sabrido
O médico espanhol, José Luis García Sabrido que examinou Fidel Castro desmentiu nesta terça-feira uma informação de imprensa que o líder cubano tenha câncer e assegurou que não tem uma doença terminal. O médico confirmou que Fidel Castro se recupera e que não precisará de cirurgia.

"Todo dia ele pede para voltar ao trabalho, mas os médicos aconselharam-no que não o faça", disse José Luis García Sabrido durante uma entrevista coletiva.

García Sabrido é chefe do serviço de Cirurgia do hospital público Gregorio Marañón, de Madri. Desde o início da doença de Fidel, a Comunidade Autônoma de Madri tem enviado remédios para tratar do governante.

Fonte: PRAVDA.Ru

25 dezembro 2006

Mais uma em São Francisco do Conde

O prefeito de São Francisco do Conde, Antônio Pascoal Batista (PP), pode ser indiciado sob suspeitas de irregularidades praticadas na sua gestão.

A oposição do município levou ao Ministério Público Estadual (MPE) a acusação de que o prefeito teria montado um esquema para desvio de verba pública por meio da majoração de dívidas do município com o Hospital São Rafael.

De acordo com matéria publicada em "A Tarde", a dívida original era de R$ 436.104,78 e saltou para R$ 2,058 milhões em fevereiro deste ano. O inquérito deve ser concluído pelo MPE nas próximas semanas.

Prioridade para a agricultura familiar

O futuro secretário da Agricultura, Geraldo Simões, planeja a partir do dia 1º de janeiro inverter a atual prioridade que é dada ao agronegócio e dedicar uma atenção diferenciada para a região mais pobre do Estado, o semi-árido.

Para tanto, imagina criar e desenvolver uma rede da agricultura familiar. A recuperação da lavoura do cacau também está nos seus planos.

A partir dos levantamentos feitos pela equipe de transição, Simões já sabe, por exemplo, que a Bahiapesca, a EBDA (Empresa Bahiana de Desenvolvimento Agrícola) e a Adab (Agência Estadual de Defesa Agropecuária) estão desestruturadas.

Seu plano é criar uma articulação dessas empresas e da Agência com os órgãos federais que cuidam da agricultura em nível federal. Ele está convicto de que é possível uma ação conjunta, tendo como foco a aproximação de programas e a captação de recursos.

24 dezembro 2006

Boas Festas, Feliz Natal e Próspero Ano Novo

____---___________Paz
________---______União
_______---______Alegrias
_______---_____Esperanças
________---___Amor Sucesso
____---______Realizações•Luz
___---______Respeito Harmonia
___---_____Saúde• Solidariedade
___---____Felicidade • Humildade
_--_____Confraternização • Pureza
_---____Amizade•Sabedoria • Perdão
__---__Igualdade•Liberdade•Boa Sorte
_--__Sinceridade •Estima •Fraternidade
--__Equilíbrio • Dignidade • Benevolência
--_Fé • Bondade Paciência Brandura Força
--Tenacidade Prosperidade Reconhecimento
_____________Feliz Natal
_____________Feliz Natal
_____________Feliz Natal
_____________Feliz Natal
_____________Feliz Natal
_____________Feliz Natal_______________

Somente o Judiciário teve aumentos

Um estudo comparativo realizado na última semana apontou que os vencimentos dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) eram equiparados com os de deputado federal e senador até o ano de 2003. Todos recebiam R$12.800,00.

Depois de 2003 somente os ministros do STF foram beneficiados com aumentos consecutivos, passando a receber R$19.100, em 2004; R$21.500, em 2005 e R$24.500, em 2006.

22 dezembro 2006

Wagner anuncia novos nomes para equipe de governo

O governador eleito da Bahia, Jaques Wagner, anunciou hoje (22/12), novos nomes que integrarão a equipe de governo.

Pela manhã, em entrevista a Mário Kertész, foram anunciados os nomes da área de Segurança Pública e presidentes da Bahiatursa e Conder.

No auditório do Banco do Brasil, nas Mercês, os nomes foram confirmados:

01 - Chefe da Casa Militar
Coronel Expedito Manoel Barbosa de Souza - Quadro de carreira da Polícia Militar.

02 - Comandante Geral da Polícia Militar
Coronel Antonio Jorge Ribeiro de Santana - Mantido no cargo, como uma forma de “quebrar paradigmas”. Segundo Wagner, a sua escolha trata-se de um recado à corporação de que a PM não está a serviço do governo do Estado, mas sim do povo.

O governador eleito fez questão de esclarecer que, apesar de manter um velho conhecido de governos anteriores no Comando Geral da Polícia Militar, a mensagem agora é que a "PM não é polícia do governador, mas de toda Bahia". O comandante Antônio Jorge Ribeiro ressaltou que despolitizar a PM é um sonho antigo da corporação. "Há muito queremos isenção política do Estado", afirmou

03 - Delegado-Chefe da Polícia Civil
João Barbosa Laranjeiras de Carvalho - Quadro de carreira da Polícia Civil.

04 - Presidência da Bahiatursa
Emilia Maria Salvador Silva - Ex-presidente da Emtursa na gestão de Lídice da Mata.

05 - Presidência da Conder
Maria del Carmen Fidalgo Sanchez Puga - Engenheira e eereadora (PT)/Salvador, substituirá o também engenheiro Mário Gordilho, que há sete anos dirige a empresa.

Veja todos os nomes anunciados até o momento.

Equipe do governo Wagner

O governador eleito da Bahia, Jaques Wagner, já anunciou grande parte da equipe de governo.

Veja a galeria de imagens.
Veja os nomes anunciados em 22.12.2006.
Veja os nomes anunciados em 14.12.2006.
Veja os nomes anunciados em 08.12.2006.

01 - Chefe de Gabinete do Estado
Fernando Schmidt - Diretor presidente da CODEBA, ex-Chefe da Casa Civil e ex-Secretário de Governo da prefeitura de Salvador.

02 - Secretaria da Casa Civil
Eva Maria Chiavon- Ex-Secretária Executiva do Conselho Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social do Governo Federal. Foi Assessora de Wagner na Câmara dos Deputados e Ministério do Trabalho. Atualmente é Secretária-Geral do Ministério das Relações Institucionais.

03 - Secretaria da Fazenda
Carlos Martins - Professor universitário, ex-Delegado Regional do Trabalho e Fundador do PT na Bahia.

04 - Secretaria de Comunicação
Robinson Almeida - Engenheiro, fundador do PT de Salvador, ex-assessor especial do município e vice-presidente Estadual do PT na Bahia.

05 - Secretaria de Educação
Adeum Sauer - Professor universitário, ex-Secretário de Educação de Itabuna, Presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais em Educação e Consultor das Nações Unidas.

06 - Secretaria da Saúde
Jorge Solla - Médico, ex-Secretário de Saúde de Vitória da Conquista e ex-Secretário Nacional de Atenção à Saúde.

07 - Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza
Valmir Assunção - Deputado Estadual (PT), fundador e líder do MST na Bahia.

08 - Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esportes
Nilton Vasconcelos - Professor universitário, membro do Conselho Diretor do CEFET/BA) e da direção estadual do PCdoB.

09 - Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos
Marília Muricy - Professora de Direito da Universidade Federal da Bahia.

10 - Secretaria de Turismo
Domingos Leonelli - Secretário de Economia, Emprego e Renda de Salvador e ex-Deputado Federal (PSB)

11 - Secretaria de Desenvolvimento Regional
Edmon Lucas - Médico, ex-diretor do Ministério da Agricultura e Reforma Agrária e Deputado Estadual (PTB).

12 - Secretaria de Promoção à Igualdade Racial e de Políticas Públicas às Mulheres
Luiz Alberto Silva dos Santos - Deputado Federal (PT), fundador do Movimento Negro Unificado e do Partido dos Trabalhadores.

13 - Secretaria de Segurança Pública
Paulo Bezerra - Delegado da Polícia Federal, Superintendente da Polícia Federal na Bahia e ex-Ministro da Justiça.

14 - Secretaria de Agricultura
Geraldo Simões - Deputado Federal (PT) , ex-presidente da Codeba e ex-prefeito de Itabuna em duas gestões.

15 - Secretaria de Desenvolvimento Urbano
Afonso Florence - Historiador, ex-Diretor do Centro de Estudos Afro-Orientais da UFBa e Secretário de Organização do PT na Bahia.

16 - Secretaria de Transportes e Infra-Estrutura
Antônio Carlos Batista Neves - Engenheiro civil e Secretário Extraordinário de Obras.

17 - Secretaria de Indústria Comércio e Mineração
Rafael Amoedo - Engenheiro civil e diretor presidente do Hospital Itaigara Memorial.

18 - Secretaria do Meio Ambiente
Juliano Matos - Superintendente de Meio Ambiente da Prefeitura de Salvador.

19 - Procuradoria-Geral do Estado
Rui Moraes Cruz - Procurador do Estado da Bahia. Aprovado por 40 votos a 2 na ALBA.

20 - Secretaria de Cultura
Márcio Meirelles - Diretor do Teatro Vila Velha e ex-diretor do Teatro Castro Alves.

21 - Secretaria de Assuntos Institucionais
Rui Costa - Suplente de Deputado Federal (PT), ex-dirigente do Sindicato dos Químicos e Petroleiros e Vereador em Salvador.

22 - Secretaria do Planejamento
Ronald Lobato - Economista, ex-superintendente do Instituto Miguel Calmon de Estudos Sociais e Econômicos e atual coordenador da equipe de transição.

23 - Secretaria da Administração
Manuel Vitório Filho - Atual superintendente do Instituto Pedro Ribeiro de Administração Judiciária (Ipraj).

24 - Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação
Ildes Ferreira de Oliveira - Professor de Sociologia da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) e membro do Movimento de Organização Comunitária (MOC).

25 - Superintendência de Desporto da Bahia
Raimundo Nonato Tavares (Bobô) - Ex-jogador de futebol, campeão brasileiro pelo Bahia em 1988.

26 - Chefe da Casa Militar
Coronel Expedito Manoel Barbosa de Souza - Quadro de carreira da Polícia Militar.

27 - Comandante-Geral da Polícia Militar
Coronel Antonio Jorge Ribeiro de Santana - Mantido no cargo, como uma forma de “quebrar paradigmas”. Segundo Wagner, a sua escolha trata-se de um recado à corporação de que a PM não está a serviço do governo do Estado, mas sim do povo.

28 - Delegado-Chefe da Polícia Civil
João Barbosa Laranjeiras de Carvalho - Quadro de carreira da Polícia Civil.

29 - Presidência da Bahiatursa
Emilia Maria Salvador Silva - Ex-presidente da Emtursa na gestão de Lídice da Mata.

30 - Presidência da Conder
Maria del Carmen Fidalgo Sanchez Puga - Engenheira e Vereadora (PT)/Salvador, substituirá o também engenheiro Mário Gordilho, que há sete anos dirige a empresa.

31 - Presidência da Embasa
- - .

32 - Presidência da CAR
- - .

33 - Presidência da Ebal
- - .

34 - Fundação Cultural do Estado da Bahia
- - .

35 - EBDA
- - .

Deputados Federais que assumirão em decorrência das nomeações
Com a indicação dos deputados federais Geraldo Simões para a pasta da Agricultura e de Luiz Alberto para a pasta de Promoção à Igualdade, os suplentes Uldurico Pinto (PMN) e Joseph Bandeira (PT) tiveram suas vagas na Câmara Federal garantidas. O deputado Emiliano José também deverá assumir o mandato assim que outro parlamentar for indicado para um ministério no Governo Lula.

Deputados Estaduais que assumirão em decorrência das nomeações
O líder Yulo Oiticica (PT) também terá sua vaga garantida na Assembléia Legislativa da Bahia, com a indicação de Valmir Assunção para a pasta de Combate à Pobreza.

20 dezembro 2006

Eleitos na Bahia são diplomados

O governador eleito, Jaques Wagner, foi diplomado, ontem à tarde, pelo TRE-BA.

Além dele, mais 39 deputados federais e 63 estaduais e o senador João Durval também receberam os diplomas.

Por motivos de saúde do filho, o vice-governador Edmundo Pereira (PMDB) e sua esposa Marizete de Almeida Pereira, eleita deputada estadual, não compareceram à cerimônia.

A sessão foi presidida pelo vice-presidente Carlos Alberto Dultra Cintra que fez questão de abrir a solenidade dando a notícia de que foi reconduzido ao cargo efetivo de vice “pelo Supremo Tribunal Federal (STF), cassando a decisão do Tribunal Superior Eleitoral”. A presidente do TRE-BA, a desembargadora Lícia de Castro Carvalho, estava participando de uma audiência na Justiça e não pôde comparecer.

Foram diplomados ainda dois suplentes a senador Eliel Santana e José Francisco Pinto, cinco suplentes para a Câmara dos Deputados e oito, para a Assembléia Legislativa.

Ao discursar em nome dos diplomados, o governador Jaques Wagner fez uma homenagem ao jornalista Jorge Calmon, falecido anteontem, e dedicou sua diplomação à família, aos amigos e ao povo baiano. “A festa não é minha, é da democracia e do povo baiano que nos deu o orgulho de representá-los”.

Segundo o governador eleito, ele deverá anunciar até sexta-feira a maior parte dos dirigentes das autarquias e empresas do Estado, além dos nomes do comando da Polícia Militar, da Casa Militar e do delegado-chefe da Polícia Civil.

De acordo com Wagner, a expectativa do novo governo é tranqüila e conclamou as bancadas de oposição e situação da Assembléia Legislativa a fazer um governo com maturidade e transparência. “A expectativa é positiva, a alternância de poder é muito boa, oxigena a democracia e tenho absoluta convicção de que vamos fazer um grande governo em conjunto com os baianos. É essa convocação que faço, governo e oposição são parte de dois lados de uma mesma moeda que se chama democracia e eu espero que as duas bases tenham maturidade para inaugurar um novo tempo na Bahia”.

Wagner acredita que a proposta de reforma administrativa já encaminhada à Assembléia Legislativa não terá dificuldade de ser aprovada e, segundo o deputado Edmon Lucas, o projeto deverá ser votado no início da próxima semana, juntamente com o Orçamento.

Governo e centrais fecham salário mínimo de R$ 380

Os ministros Luiz Marinho (Trabalho) e Nelson Machado (Previdência) fecharam há pouco com as centrais sindicais um acordo para reajustar o salário mínimo de R$ 350 para R$ 380, um aumento de 8,6%, e corrigir a tabela do Imposto de Renda em 4,6%.

De acordo com Marinho, as propostas serão encaminhadas ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta quarta-feira para que ele dê a "palavra final". Depois desse aval, as propostas serão incorporadas ao Orçamento da União para 2007. O recesso dos parlamentares só pode começar após a aprovação do Orçamento.

No início da madrugada desta quarta-feira foi encerrada a terceira reunião entre o governo e centrais sindicais. Outro ponto negociado foi um projeto para a valorização do salário mínimo até 2010.

19 dezembro 2006

Alguém no TSE quer prejudicar o PT

Por sugestão do presidente do TSE, ministro Marco Aurélio Mello, o julgamento do recurso do PT contra a rejeição das contas do comitê financeiro nacional da campanha presidencial foi retirada da pauta de julgamentos para que os demais ministros possam se informar melhor sobre a matéria.
Leia +

E-mail revela como a Globo tentou manipular as eleições

Após 12 anos trabalhando na TV Globo, período durante o qual cobriu seis eleições, o repórter Rodrigo Viana desligou-se da emissora nesta terça-feira (19), após ser comunicado de que seu contrato de trabalho não seria renovado.
Leia +

CNJ revoga férias coletivas de juízes

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) voltou atrás ontem e revogou duas resoluções que beneficiavam os juízes. O CNJ tomou as decisões após o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) ter determinado a suspensão de uma dessas deliberações, que garantia férias coletivas para os magistrados em janeiro e julho. Além do ato sobre as férias, o Conselho Nacional revogou ontem uma determinação que previa a possibilidade de os juízes venderem férias não gozadas.

Essa resolução foi questionada no STF, mas o conselho resolveu revogá-la antes mesmo do julgamento. Segundo os conselheiros, a decisão poderia trazer um forte impacto nos orçamentos dos tribunais de todo o país, pois, em muitos casos, eles não teriam como cumpri-la. O prognóstico era de que o Supremo Tribunal suspenderia o ato.

Criado pela reforma do Judiciário, o Conselho de Justiça foi instalado em meados de 2005 e tem provocado polêmicas. As dificuldades começaram com o envio para o Congresso de um projeto de lei prevendo o pagamento de jetom de mais de R$5 mil para os conselheiros. Se o pagamento da gratificação for aprovado, alguns integrantes do CNJ passarão a receber salários superiores ao teto do funcionalismo público, que, atualmente, é de R$24,5 mil.

Um projeto semelhante foi enviado ao Legislativo pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). Aprovado no Congresso, foi vetado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Impasse no Congresso Nacional

Ganha força no Congresso a proposta de congelar, pelos próximos quatro anos, os salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal, que ganham R$ 24,5 mil mensais. O argumento é que esse valor não pode ser considerado alto apenas para os parlamentares. O congelamento dos salários do Judiciário vai ser formalmente apresentado amanhã na reunião das mesas Diretoras da Câmara e do Senado pela bancada do PT e pelo deputado Eduardo Gomes (PSDB-TO).

A decisão de hoje do Supremo de barrar o aumento salarial dos parlamentares foi criticada pelo segundo vice-presidente da Câmara, deputado Ciro Nogueira (PP-PI). "Decisão judicial se cumpre, mas foi uma decisão política do Supremo", afirmou. Ele estranhou o Supremo ter julgado tão rápido as ações contra o reajuste, que deram entrada no Tribunal na última segunda-feira. Os parlamentares lembraram que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva acabou de sancionar um reajuste para as carreiras do Judiciário, que causará um impacto nas contas públicas de R$ 5 bilhões.

"Isso não tem repercussão na sociedade", comparou Nogueira. "Há uma pressão desproporcional da opinião pública sobre os Poderes Judiciário e Legislativo", disse o líder do PFL na Câmara, deputado Rodrigo Maia (RJ). No entendimento do Congresso, a repercussão na opinião pública é menor quando o aumento beneficia o Poder Judiciário. E isso não acontece quando o reajuste atinge os salários dos parlamentares, mesmo que o impacto nos gastos públicos seja menor.

A proposta do tucano Eduardo Gomes é congelar o salário de ministro do Supremo e dar aumentos gradativos aos parlamentares nos próximos quatro anos até que os vencimentos fiquem equiparados - R$ 24,5 mil. Em 2007, o subsídio ficaria em R$ 16,5 mil, sendo reajustado até 2010. "Isso acabaria com a eterna busca da equiparação", disse Gomes. Ele ressaltou que haveria uma redução dos gastos nos primeiros anos. A estimativa da Câmara é que o aumento para R$ 24,5 mil causaria um gasto de R$ 157 milhões anuais.

Wagner visita a Assembléia Legislativa

O governador eleito da Bahia, Jaques Wagner, visitou ontem (18.12) a Assembléia Legislativa, sendo recepcionado pelo presidente Clóvis Ferraz e pela maioria dos deputados da Casa. Ele veio fazer uma visita de cortesia ao Poder Legislativo e também combinar detalhes sobre a solenidade de posse, no próximo dia 1o, além de entregar a Ferraz e às lideranças partidárias cópia do projeto de reforma administrativa que pretende implementar em seu governo.

Wagner afirmou que na sua gestão fará um esforço de coalizão para que o relacionamento com a AL seja o mais positivo possível. "É um novo momento na política baiana, que não é simples. Depois de 16 anos, a situação vai ter que aprender a ser oposição e a oposição a ser governo", afirmou o governador eleito.

Segundo ele, as diferenças e divergências vão aparecer, e é um aspecto saudável da alternância de poder, mas é importante que elas permaneçam no campo das idéias. "Espero fazer um governo de muito diálogo. Em política, conversar nunca é demais", completou.

Clóvis Ferraz ressaltou a tranqüilidade com que a transição de governo tem sido conduzida, sem sobressaltos, e comentou que em sua gestão houve um bom relacionamento entre a oposição e a situação na Assembléia, abrindo-se um espaço maior para negociações. O presidente afirmou também que não há predisposição para beligerância na Casa. "Sabemos dos propósitos democráticos do novo governador e espero que o relacionamento com o Executivo seja o melhor possível, respeitando-se a independência dos poderes", frisou.

O encontro com os deputados na presidência durou cerca de 40 minutos. Na saída, o futuro governador foi bastante cumprimentado pelos funcionários da AL.

Participaram também da reunião os futuros secretários da Educação, Adeum Sauer, da Agricultura, Geraldo Simões, do Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza, deputado Valmir Assunção, e do Desenvolvimento e Integração Regional, deputado Edmon Lucas.

18 dezembro 2006

Pilão Arcado e Castro Alves têm novos prefeitos

Os municípios de Castro Alves e Pilão Arcado tiveram seus novos prefeitos eleitos no domingo dia 17.

Por uma diferença de 105 votos, a população de Castro Alves elegeu Augusto Pontes de Carvalho, do PTN, à Prefeitura do município com 49,86% dos votos válidos. Cloves Rocha Oliveira, do PFL, ficou em segundo lugar, com 49,15% dos votos.

Em Pilão Arcado choveu bastante e a porcentagem de abstenção foi de 26,5% do eleitorado. Roberto Alves Martins, da coligação PV/PMDB/PT, venceu a eleição com 51,08% dos votos válidos.

Urnas falham em Pilão Arcado

Pilão Arcado, a 790km de Salvador, passa por uma grande confusão para realizar o pleito que escolhe novo prefeito neste domingo.

O início da votação seria às 8h, porém só foi iniciada, com 40min de atraso.

De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), todas as máquinas registravam no sistema uma data correspondente a 17 de dezembro de 2007. O erro provocou a suspensão do pleito até que o problema fosse resolvido em todas as sessões.

Funcionários da Justiça Eleitoral buscam formas de chegar a todas as sessões com carros e helicópteros da Chesf para tentar realizar a votação ainda neste domingo.

O município de Castro Alves também realiza nova eleição para prefeito, mas este transcorre sem dificuldades.

17 dezembro 2006

Lula, o presidente mais bem avaliado da história do Brasil

Em ConversaAfiada
O Ibope-CNI que sai amanhã, segunda feira, dia 18 de dezembro, vai mostrar um índice de aprovação ao Governo Lula maior do que o Datafolha de hoje.

O Datafolha deu que 59% acham que o Governo Lula foi “ótimo ou bom”.

Segundo o Ibope, nenhum presidente brasileiro teve esse índice de aprovação ao chegar ao fim do mandato.

Segundo o Datafolha, ao responder à pergunta sobre qual o melhor presidente (resposta espontânea), Lula teve 35% e FHC 18%.

Lula ganha com o dobro da preferência.

Os resultados do Ibope e do Datafolha ressaltam o papel ridículo ou deprimente que desempenha a mídia conservadora ao fazer uma oposição cujo único propósito só pode ser derrubar o Presidente Lula.

É a alternativa que essa mídia encontrou para ser fiel a seus leitores e sobreviver.

A Globo é o que sempre foi: anti-trabalhista, militante e partidária.

Um amigo meu assistiu ontem, sábado, a um documentário do Silvio Tendler sobre JK (eleito em coalizão com os trabalhistas de Jango, seu vice).

A oposição conservadora (e a mídia que a representa) dizia o mesmo que diz hoje: que quem votou em JK (e Jango) foram os desqualificados, os da classe baixa.

Segundo a professora Marieta de Moraes, da UFRJ, organizadora do livro “João Goulart entre a Memória e a História” (clique aqui para ver a entrevista da professora Marieta), Jango desempenhou papel decisivo para aproximar JK dos sindicatos e dar estabilidade ao Governo, enquanto toda a mídia – especialmente as Organizações Globo – tentava derrubá-lo.

FHC, hoje, o melhor símbolo desse conservadorismo “de botar fogo no palheiro”, tem a metade da admiração que os brasileiros têm por Lula: Lula ganha por 35% a 18% de FHC.

Como FHC só pensa nele, seu comportamento no segundo mandato de Lula deverá ser o mesmo do primeiro: fazer de tudo para que Lula caia ou fracasse.

E ao chegar ao fim do segundo mandato, Lula não entre para a História como um Presidente duas vezes mais querido do FHC.

Por isso, FHC insistirá com todas as forças para que o PSDB – com Aécio ou com Serra – faça o que Alckmin não fez: exaltar o Governo FHC.

FHC não está preocupado com o PSDB, com Serra ou com Alckmin: está preocupado com ele.

Leia mais:
Datafolha aponta Lula como o melhor presidente da do Brasil

Fonte: ConversaAfiada

16 dezembro 2006

Dirceu em Salvador é entrevistado pelo jornal "A Tarde"

José Dirceu, o ex-ministro da Casa Civil de Lula, esteve ontem em Salvador. Nada de trabalho ou compromissos políticos. Veio passear ou, como disse o próprio, “rever alguns amigos”. Dirceu deixou Salvador no final da tarde.

Numa entrevista ao repórter Levi Vasconcelos, pouco antes de viajar, disse que a vitória de Jaques Wagner foi a melhor notícia que obteve este ano depois da eleição de Lula. Ele acha que não apenas a Bahia, mas todo o Nordeste, ganhou a condição de reivindicar a realização de obras infraestruturais após o resultado das eleições deste ano porque a maioria dos governadores eleitos é aliada de Lula.

Dirceu ressalva que o governo não discriminou a Bahia, como sempre se queixou o governador Paulo Souto. “Não houve investimentos no Brasil inteiro, por falta de dinheiro”, ressaltou. Dirceu se diz tranqüilo, mas se sente injustiçado com a cassação do mandato de deputado federal, há um ano, por conta do escândalo do mensalão.

Afirma que a vida dele foi devassada, nada ficou provado, luta para provar a inocência na Justiça e apóia a idéia de um grupo de parlamentares que planejam entrar com um projeto de lei na Câmara dos Deputados para anistiá-lo.

Fonte: A Tarde - Leia a entrevista

15 dezembro 2006

Wagner: "a sociedade brasileira tem que saber quanto custa a democracia"

O governador eleito, Jaques Wagner, tem uma opinião muito própria sobre o aumento de 91% que, por decisão das mesas diretoras da Câmara e Senado, com apoio das lideranças partidárias, foi concedido aos parlamentares - agora com salários equivalentes aos dos ministros do Supremo Tribunal Federal, de R$ 24.500.

Na contramão do clamor alimentado pela mídia, Wagner diz não gostar das avaliações negativas do Congresso feitas a partir de fatos como esse, “porque acabam indicando que a democracia não é o melhor caminho”. Ressaltou, entretanto, que esse tipo de reajuste “sempre choca, porque não se vê a mesma coisa sendo possível em outros segmentos”.

Afirmando que é preciso “transparência” nesse tipo de decisão, Wagner acha que “a sociedade brasileira tem que saber quanto custa a democracia e entender por que esses processos acontecem”. Ele lembrou que “a democracia representa um amadurecimento do povo brasileiro, porque quem está lá tem delegação do povo brasileiro”.

“Eu considero a democracia o melhor caminho”, disse o governador eleito, “e o que a sociedade brasileira tem de exigir é que o Congresso faça as reformas políticas necessárias. A população, na minha opinião, vai amadurecendo e cada vez escolhendo melhor, portanto espero que o parlamento eleito, a partir do ano que vem, seja sensível a essa reclamação”.

Como se quisesse reiterar que não vê nenhum absurdo no patamar salarial do Legislativo federal, Wagner declarou: “O que não se admite em hipótese alguma é desvio do dinheiro público. Por isso sou favorável ao financiamento público de campanhas, um debate que precisamos fazer com transparência, inclusive através da imprensa. Quando você tiver isso, vai saber quanto custa a democracia e terá muito mais autoridade para prender e punir aqueles que se desviam do caminho. Porque muita coisa começa no processo da campanha eleitoral”.

Alertado para a possibilidade de aumento para os deputados estaduais, que constitucionalmente têm direito a 75% do que recebem os federais, Wagner disse que o orçamento para o próximo ano já está sendo votado, estabelecendo “com precisão” os gastos de cada Poder. Entretanto, se tiver de haver qualquer suplementação, “tem que passar por uma discussão com o Executivo”.

O governador eleito não recomendaria aos deputados do PT na Assembléia Legislativa votar contra ou a favor de um aumento salarial na Bahia, pois “a bancada tem autonomia”. De qualquer forma, na perspectiva de sair o reajuste e o deputado ganhar mais do dobro que o governador, assegurou: “O meu salário não vai mudar”. (Por Luis Augusto Gomes) da Tribuna da Bahia

14 dezembro 2006

Lula é diplomado e desabafa: "Acabou o tempo do voto de cabresto"

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva emocionou-se novamente, nesta quinta-feira (14), ao ser diplomado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para ocupar o cargo pela segunda vez. Tal como na primeira diplomação, em 2002, Lula chorou durante o breve discurso de agradecimento.

“O povo mais humilde não aceitou intermediários e foi isso que garantiu a vitória. Acabou-se o tempo em que alguns ousavam dizer para o povo em quem votar. Acabou-se o tempo do voto de cabresto”, disse Lula, com a voz embargada, referindo-se à violenta campanha que se fez contra ele e seu governo nos meses que antecederam as eleições.

“O povo aprendeu a formar seu próprio juízo. O povo está mais inteligente e consciente”, concluiu.

Para o presidente, as últimas eleições mostraram “a solidez e a maturidade política” do Brasil. Lula parabenizou os mais de 100 milhões de eleitores que foram às urnas em outubro e disse que eles são “os verdadeiros arquitetos e pilares da democracia”.

Diante de um auditório lotado de ministros, juízes, parlamentares e outras autoridades, Lula agradeceu “do fundo do coração” aos que o elegeram e disse que a responsabilidade no segundo mandato será “infinitamente” maior do que no primeiro, lembrando que agora não poderá mais se comparar ao antecessor.

“Agora é Zé Alencar e Lula contra Zé Alencar e Lula, em benefício do povo brasileiro”. O vice-presidente José Alencar também foi diplomado hoje.
João Paulo Soares, do Portal do PT

Wagner anuncia mais três secretários

O anúncio estava marcado para segunda-feira (11.12), mas somente hoje o governador eleito da Bahia, Jaques Wagner (PT) apresentou os nomes de mais três secretários que integrarão seu governo a partir de 1º de janeiro.

O novo secretário de Administração será o atual superintendente do Instituto Pedro Ribeiro de Administração Judiciária (Ipraj), Manuel Vitório Filho.

Assume a pasta de Planejamento o economista, ex-superintendente do Instituto Miguel Calmon de Estudos Sociais e Econômicos e atual coordenador da equipe de transição de Wagner, Ronald Lobato.

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, terá Ildes Ferreira de Oliveira, professor de Sociologia da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) e membro do Movimento de Organização Comunitária (MOC).

Wagner havia prometido incluir pelo menos um nome de Feira de Santana, segundo mais populoso município baiano, no primeiro escalão de seu governo.

Além das secretarias, o ex-jogador de futebol Raimundo Nonato Tavares, (Bobô), foi escolhido para comandar a Superintendência de Desporto da Bahia (Sudesb).

De acordo com assessores do novo governo, os atrasos nos anúncios foram motivados pela resistência de alguns convidados em aceitar os cargos.

Veja abaixo a relação completa dos nomes já anunciados.

São Francisco do Conde: maior PIB per capta do Brasil

Pesquisa divulgada ontem pelo IBGE aponta que os dez maiores PIB per capta municipais do País em 2004 foram os de São Francisco do Conde (BA, com R$ 315.208), Triunfo (RS, com R$ 265.448), Quissamã (RJ, com R$ 231.213), Porto Real (RJ, com R$ 180.499), Paulínia (SP, com R$ 170.161), Carapebus (RJ, com R$ 167.391), Rio das Ostras (RJ, com R$ 162.663), Cascalho Rico (MG, com R$ 135.287), Araporã (MG, com R$ 122.549) e Macaé (RJ, com R$ 120.612).

O resultado do PIB per capta é obtido com a divisão do PIB total do município pela sua população.

O documento de divulgação da pesquisa detalha que São Francisco do Conde abriga a segunda maior refinaria em capacidade instalada de produção de barris no país.

Triunfo, por sua vez, é sede de um pólo petroquímico importante na região metropolitana de Porto Alegre, e tem baixa densidade populacional. Quissamã, Carapebus, Rio das Ostras e Macaé são beneficiados pela exploração de petróleo e gás natural, sendo considerados Zona de Produção Principal de Petróleo. Quase todos (exceto Macaé) também têm baixa concentração populacional. Em Porto Real, também de pequeno porte populacional, houve crescimento da indústria automobilística a partir de 2001. Em Paulínia, está a refinaria com a maior capacidade instalada de produção de barris no país. Araporã, município de baixa densidade demográfica, possui a maior hidrelétrica de Minas Gerais e, em relação a 2003, teve aumento na geração de energia, por isso ele entrou em 2004 pela primeira vez no ranking. Em Cascalho Rico, encontrava-se a terceira maior hidrelétrica mineira e uma baixa concentração populacional.

Entre os menores PIB per capta do Brasil em 2004 destaca-se o município de Apicum-Açu (MA) com o menor PIB per capta (R$ 763,36).

Dos municípios com os 100 menores PIB per capita, 57 estavam no Maranhão; um no Piauí; 25 no Ceará; 02 na Bahia; 10 em Alagoas; quatro no Pará; e 01 no Tocantins.

Com informações da Tribuna da Bahia

13 dezembro 2006

TRE aprova contas de Wagner

O governador eleito Jaques Wagner, que recebeu ontem o prêmio de destaque político da revista IstoÉ, teve a sua prestação sancionada, por unanimidade pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA).

No caso do governador eleito, segundo o próprio TRE, foram apresentadas retificações por parte do comitê de Wagner.

Assim como ele, os demais candidatos baianos, não tiveram problemas.

Na Bahia, nenhuma conta foi reprovada. A não-aprovação, apesar de não impedir a diplomação, implica na abertura de processo através do Ministério Público e até mesmo na perda do mandato.

Wagner durante todo período de campanha arrecadou exatamente R$ 4.287.610,77.

A diplomação acontece no dia 19 de dezembro, às 17h, no auditório do TRE. Serão diplomados o governador eleito Jaques Wagner, o vice-governador Edmundo Pereira Santos, o senador eleito João Durval, os suplentes de senadores Eliel Santana e José Francisco Pinto, 39 deputados federais e 63 deputados estaduais, além dos primeiros suplentes.

11 dezembro 2006

Emiliano explica por que não aceitou ser secretário

Dois jornais publicaram as explicações do deputado Emiliano José (PT) que não aceitou o convite do governador eleito Jaques Wagner para o cargo de Secretário de Comunicação.

1) A Tarde (09/12/06)
EMILIANO – Wagner lembrou do jornalista e deputado Emiliano José, que disputou um mandato de federal e ficou na terceira suplência. “Na minha cabeça era uma área (Comunicação) que estava resolvida. Era uma solução natural. Mas ele me procurou e disse que, na comunicação, a pessoa não pode ser luz, tem que ser sustentação. E ele, por ser político, acabaria sendo confundido e iria criar problemas para ele e para mim, portanto, preferia permanecer na política”.

Wagner lembrou que o ministro da Defesa Waldir Pires chegou a lhe pedir: “Wagner, seria bom nós termos Emiliano na Câmara dos Deputados”. Eu já chamei dois (deputados federais para ser secretários). Deixei Emiliano na Boquinha. O deputado Walter Pinheiro está cotado para ser ministro do Desenvolvimento Agrário do presidente Lula. Seria o empurrão que falta”.

2) Tribuna da Bahia (09/12/06)
Nome dado como certo para comandar a Agecom - Agência de Comunicação Social, o deputado estadual Emiliano José (PT) saiu da cerimônia como um verdadeiro “secretário sem pasta”, a exemplo da figura do ministro sem pasta que existiu na política brasileira do passado. É que, ao anunciar para o cargo o nome do “aguerrido militante” petista Robinson Almeida, Wagner não economizou elogios ao parlamentar, que, apesar de ter obtido mais de 50 mil votos, não teve êxito na sua tentativa de chegar à Câmara Federal.

“Assim que terminou a apuração”, disse o governador eleito, “o jornalista de quatro costados, escritor, professor e deputado Emiliano José foi o primeiro que eu chamei para o grupo de transição. E o tinha como certo para a área de Comunicação Social”. Há três dias, porém, ambos tiveram uma conversa definitiva. Emiliano não quis ser o titular da Agecom alegando que quer “continuar fazendo política, sendo professor e atuando como dirigente nacional do PT”.

Mas o que mais sensibilizou Jaques Wagner foi o argumento de Emiliano de que, no seu trabalho na assessoria de imprensa do governo “sempre seria confundido com o deputado”, o que poderia criar problemas para ele e para o governador. “Assessoria não pode ser luz, mas sustentáculo”, disse Emiliano a Wagner, que citou o deputado como “um exemplo” da postura que ele espera de seus auxiliares.

O governador eleito terminou sua série de elogios dizendo que já havia convocado para o secretariado dois deputados federais eleitos (Geraldo Simões e Luiz Alberto) e que, agora, “basta o presidente Lula chamar mais um para o Ministério” que Emiliano assumirá uma cadeira de deputado federal. O comentário rendeu risos e muitos aplausos.

Fonte: www.emilianojose.com.br

08 dezembro 2006

Wagner anuncia secretariado

O governador eleito da Bahia, Jaques Wagner, anunciou hoje (08/12), parte da equipe de governo. Veja a galeria de imagens.

01 - Chefe de Gabinete do Estado
Fernando Schmidt - Diretor presidente da CODEBA, ex-Chefe da Casa Civil e ex-Secretário de Governo da prefeitura de Salvador.

02 - Secretaria da Casa Civil
Eva Maria Chiavon- Ex-Secretária Executiva do Conselho Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social do Governo Federal. Foi Assessora de Wagner na Câmara dos Deputados e Ministério do Trabalho. Atualmente é Secretária-Geral do Ministério das Relações Institucionais.

03 - Secretaria da Fazenda
Carlos Martins - Professor universitário, ex-Delegado Regional do Trabalho e Fundador do PT na Bahia.

04 - Secretaria de Comunicação
Robinson Almeida - Engenheiro, fundador do PT de Salvador, ex-assessor especial do município e vice-presidente Estadual do PT na Bahia.

05 - Secretaria de Educação
Adeum Sauer - Professor universitário, ex-Secretário de Educação de Itabuna, Presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais em Educação e Consultor das Nações Unidas.

06 - Secretaria da Saúde
Jorge Solla - Médico, ex-Secretário de Saúde de Vitória da Conquista e ex-Secretário Nacional de Atenção à Saúde.

07 - Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza
Valmir Assunção - Deputado Estadual (PT), fundador e líder do MST na Bahia.

08 - Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esportes
Nilton Vasconcelos - Professor universitário, membro do Conselho Diretor do CEFET/BA) e da direção estadual do PCdoB.

09 - Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos
Marília Muricy - Professora de Direito da Universidade Federal da Bahia.

10 - Secretaria de Turismo
Domingos Leonelli - Secretário de Economia, Emprego e Renda de Salvador e ex-Deputado Federal (PSB)

11 - Secretaria de Desenvolvimento Regional
Edmon Lucas - Médico, ex-diretor do Ministério da Agricultura e Reforma Agrária e Deputado Estadual (PTB).

12 - Secretaria de Promoção à Igualdade Racial e de Políticas Públicas às Mulheres
Luiz Alberto Silva dos Santos - Deputado Federal (PT), fundador do Movimento Negro Unificado e do Partido dos Trabalhadores.

13 - Secretaria de Segurança Pública
Paulo Bezerra - Delegado da Polícia Federal, Superintendente da Polícia Federal na Bahia e ex-Ministro da Justiça.

14 - Secretaria de Agricultura
Geraldo Simões - Deputado Federal (PT) , ex-presidente da Codeba e ex-prefeito de Itabuna em duas gestões.

15 - Secretaria de Desenvolvimento Urbano
Afonso Florence - Historiador, ex-Diretor do Centro de Estudos Afro-Orientais da UFBa e Secretário de Organização do PT na Bahia.

16 - Secretaria de Transportes e Infra-Estrutura
Antônio Carlos Batista Neves - Engenheiro civil e Secretário Extraordinário de Obras.

17 - Secretaria de Indústria Comércio e Mineração
Rafael Amoedo - Engenheiro civil e diretor presidente do Hospital Itaigara Memorial.

18 - Secretaria do Meio Ambiente
Juliano Matos - Superintendente de Meio Ambiente da Prefeitura de Salvador.

19 - Procuradoria-Geral do Estado
Rui Moraes Cruz - Procurador do Estado da Bahia.

20 - Secretaria de Cultura
Márcio Meirelles - Diretor do Teatro Vila Velha e ex-diretor do Teatro Castro Alves.

21 - Secretaria de Assuntos Institucionais
Rui Costa - Suplente de Deputado Federal (PT), ex-dirigente do Sindicato dos Químicos e Petroleiros e Vereador em Salvador.

22 - Secretaria do Planejamento
Ronald Lobato - Economista, ex-superintendente do Instituto Miguel Calmon de Estudos Sociais e Econômicos e atual coordenador da equipe de transição.

23 - Secretaria da Administração
Manuel Vitório Filho - Atual superintendente do Instituto Pedro Ribeiro de Administração Judiciária (Ipraj).

24 - Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação
Ildes Ferreira de Oliveira - Professor de Sociologia da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) e membro do Movimento de Organização Comunitária (MOC).

25 - Secretaria do Desenvolvimento Econômico
-

26 - Chefe da Casa Militar
-

27 - Comandante da Polícia Militar
-

28 - Delegado-Chefe da Polícia Civil
-

29 - Superintendência de Desporto da Bahia
Raimundo Nonato Tavares (Bobô) - Ex-jogador de futebol


* Atualizado em 14.12.2006

O deputado estadual Emiliano José foi convidado para assumir o cargo da secretaria de Comunicação, mas "prefere continuar sendo apenas um político e professor universitário".

Com a indicação dos deputados federais Geraldo Simões para a pasta da Agricultura e de Luiz Alberto para a pasta de Promoção à Igualdade, os suplentes Uldurico Pinto (PMN) e Joseph Bandeira (PT) tiveram suas vagas na Câmara Federal garantidas. O deputado Emiliano José também deverá assumir o mandato assim que outro parlamentar for indicado para um ministério no Governo Lula.

No plano estadual, o líder Yulo Oiticica (PT) também terá sua vaga garantida na Assembléia Legislativa da Bahia, com a indicação de Valmir Assunção para a pasta de Combate à Pobreza.

Os secretários de Planejamento e Administração, foram anunciados em 14.12. O Comandante da Polícia Militar e o Chefe da Casa Militar ainda não foram escolhidos. O secretário de Ciência e Tecnologia também foi anunciado em 14.12 porque o novo representante não pôde estar presente na coletiva do dia 08.

07 dezembro 2006

Wagner anunciará secretariado, amanhã (08/12)

O governador eleito da Bahia, Jaques Wagner, anunciará amanhã (08/12), às 9:30h o novo secretariado. Estão convidados os parlamentares e os presidentes dos partidos da Coligação. 07/12/2006.

Fonte: www.emilianojose.com.br

Supremo derruba cláusula de barreira

O Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou há pouco, por maioria de votos, a cláusula de barreira. Dos 11 ministros, seis votaram a favor de duas ações diretas de inconstitucionalidade contra a norma prevista no artigo 13 da Lei 9.096 - Lei dos Partidos -, que entrou em vigor nessas eleições. A cláusula de barreira limitava o acesso dos partidos que não atingiram 5% do total dos votos nacionais para Câmara Federal com pelo menos 2% dos votos distribuídos em cada um de nove estados, ao tempo de televisão, ao financiamento do fundo partidário e à participação política plena no Parlamento.

Por unanimidade, os ministros presentes acompanharam o voto do relator, ministro Marco Aurélio Mello, que considerou que a legislação provocaria o "massacre das minorias". Leia +

06 dezembro 2006

O Dia Nacional da Consciência Negra na ALBA

O deputado Paulo Rangel apresentou moção de congratulações aos movimentos de luta contra a discriminação racial, tema que marcou os eventos ocorridos no dia 20 de novembro último.

Rangel destacou no documento a importância da data para a luta pela reparação aos afrodescendentes e pela igualdade entre os diversos segmentos que compõem a sociedade brasileira.

Foi em 20 de novembro de 1695 o assassinato de Zumbi dos Palmares, um dos últimos líderes do Quilombo dos Palmares, símbolo da resistência negra ao escravismo e da luta pela liberdade.

A data foi celebrada pela primeira vez em 1971, por ativistas do Grupo Palmares do Rio Grande do Sul. Sete anos depois, o Movimento Negro Unificado (MNU) incorporou o 20 de novembro como celebração nacional.

Em 2003 a Lei 10.639, sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, estabeleceu a data como parte do calendário escolar brasileiro e tornou obrigatório o ensino de história da África nas escolas públicas e particulares do país.

Paulo Rangel observou que a escolha de 20 de novembro como o Dia da Consciência Negra é uma crítica ao 13 de maio, data da abolição da escravatura, mas que no entendimento do movimento afro não representa de fato a libertação. "No seio da sociedade brasileira, nos dias atuais, nota-se que, apesar de vários anos de luta pela igualdade, ainda persiste a segregação racial. Os dados de institutos consagrados numa pesquisa realizada em seis regiões metropolitanas do país confirmam tal assertiva, ao verificar que os negros correspondem a 55,3% dos empregados", diz Rangel, que é presidente da Comissão Especial para Assuntos da Comunidade Afrodescendente da AL.

Ele citou ainda um levantamento feito pelo IBGE, segundo o qual o índice de escolaridade dos brancos que já concluíram o ensino médio é de 45,9%; já entre as pessoas de pele negra ou parda, a proporção é de 28,5%. "Tal fato reflete-se na qualidade de vida, já que a baixa escolaridade está diretamente associada à rentabilidade", argumenta, lembrando que a menor renda salarial fica evidente quando se sabe que apenas 26% dos negros vivem em moradias adequadas.

03 dezembro 2006

PT Chapada sai na frente e conclui trabalhos em 14 municípios


Foram dois Encontros Regionais. O primeiro realizado em Seabra, dia 11.11.2006 e o segundo em Ruy Barbosa no dia 25.11.2006. Entre o primeiro e o segundo encontro foram realizadas reuniões das Direções Municipais.

Após os encontros a Coordenação Regional realizou outras reuniões, discutiu e aprovou o Relatório Final composto da parte principal referente à situação da região e dos trabalhos concluídos em 14 municípios. Em seguida foi remetido e recebido hoje (30.11.2006) pelo Diretório Estadual.

Municípios que entregaram relatórios:
01 - 01 - Abaíra - (Eudes)
02 - 02 - Andaraí - (Carmélia)
03 - 03 - Boninal - (Eudes)
04 - 04 - Brotas de Macaúbas - (Dermeval) - Velho Chico
05 - 05 - Ibicoara - (Eudes)
06 - 06 - Ibitiara - (Dermeval)
07 - 07 - Ipupiara - (Dermeval) - Irecê
08 - 08 - Iraquara - (Sílvio)
09 - 09 - Novo Horizonte ( ad referendum da Executiva-BA ) - (Dermeval)
10 - 10 - Lençois - (Edmilson)
11 - 11 - Mucugê ( ad referendum da Executiva-BA ) - (Eudes)
12 - 12 - Palmeiras - (Edmilson)
13 - 13 - Piatã - (Eudes)
14 - 14 - Seabra - (Edmilson)

Municípios que não concluíram os trabalhos:
01 - Ruy Barbosa - (Rosa) - Piemonte do Paraguaçu;
02 - Souto Soares - (Sílvio).

Municípios que não fizeram contato:
01 - Barra da Estiva;
02 - Bonito;
03 - Itaetê - (Carmélia);
04 - Jussiape;
05 - Marcionílio Souza;
06 - Morro do Chapéu;
07 - Nova Redenção - (Carmélia);
08 - Rio de Contas;
09 - Utinga;
10 - Wagner.

Os municípios que não concluíram os trabalhos ou não fizeram contato, poderão enviar diagnósticos e critérios a nível local através do e-mail contato@ptchapada.org , o mais urgente possível, para que sejam incluídos na complementação.

Todas as orientações e documentos estão no endereço www.ptchapada.org , abaixo do título "Encontros".

Os companheiros que conheçam membros dos DM's acima poderão ajudar. Informe-os sobre a necessidade de ralizarem seus trabalhos e mande-nos mensagem através do e-mail contato@ptchapada.org .

02 dezembro 2006

Carta Capital: o desmonte do carlismo

O PT vitorioso quer acabar com o poder de ACM, o maior cacique político do País

Antonio Carlos Magalhães, ao contrário do que se pensa fora da Bahia, não ganhou o apelido de “Toninho Malvadeza” por ser um político nascido e criado à sombra dos generais, durante a ditadura militar (1964-1985), à qual serviu com fidelidade canina. Também não foi por ter usado a máquina pública da administração da Bahia para criar um império pessoal. Um feudo com vassalos. Muito menos por ter perseguido adversários e jornalistas, alguns dos quais chegou a agredir fisicamente com o próprio punho.

ACM tornou-se Malvadeza na década de 1950, quando era jovem e, como na canção do conterrâneo Gilberto Gil, “ia procurar porrada na base da vã valentia” no Campo da Pólvora, zona central de Salvador, onde morava. (CartaCapital). Leia +

Cuba: Emir Sader representa o PT em homenagem a Fidel Castro

O sociólogo Emir Sader será o representante do PT nas comemorações de 80 anos do presidente de Cuba, Fidel Castro.

Os festejos começaram na terça-feira e continuam ao longo da semana. Neste sábado (2), quando haverá um desfile militar, Sader entregará uma carta do partido em homenagem a Fidel.

Fidel - que foi operado em julho deste ano - não participou das comemorações de seu aniversário. No início das comemorações, na terça-feira, Fidel deu boas-vindas aos cerca de convidados 1.500 convidados de 80 países por meio de uma mensagem lida no local.

Entre os convidados, de acordo com autoridades cubanas, estão os presidentes Evo Morales (Bolívia), René Préval (Haiti) e o recém-eleito Daniel Ortega (Nicarágua). O venezuelano Hugo Chávez, amigo e principal aliado de Fidel, não irá porque disputa a reeleição nesta domingo.

O aniversário de Fidel ocorreu em 13 de agosto, mas a celebração foi adiada, a pedido dele, para coincidir com o 50º aniversário do dia em que ele e seus seguidores desembarcaram em Cuba no barco Granma, para a revolução que seria vitoriosa em 1959.

Fonte: www.pt.org.br

Prioridade para Educação, Saúde, Emprego e Agricultura

Educação, Saúde e Emprego
O governador eleito, Jaques Wagner, disse que os programas de transferência de renda “são bem-vindos no combate à exclusão” e que seu governo vai dedicar prioridade ao tripé educação-saúde-emprego, “pois só assim é que se dá plenitude ao ser humano”.

Para garantir suporte às políticas que pretende desenvolver nessas áreas, ele anunciou o desmembramento da atual Secretaria do Trabalho e Ação Social na Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza e na Secretaria do Trabalho e Emprego. Quarto Estado do País em população e sexto em desenvolvimento econômico, a Bahia tem cerca de 5 milhões de pessoas passando fome, ou “em situação de insegurança alimentar”, como define pesquisa realizada pelo IBGE em 2004.

Combate à insegurança alimentar
Esse quadro caracteriza, segundo Wagner, “um drama muito profundo”, sendo seu objetivo realizar um governo “com a cara do social” e que venha “marcar a diferença” na redução dos indicadores negativos.

O governador reafirmou sua determinação de erradicar a fome no Estado em menos de quatro anos. Ele manifestou preocupação, também, com o combate ao analfabetismo e a doenças já controladas em outros Estados, mas que subsistem na Bahia, a exemplo da tuberculose.

Comentando a recente visita à Bahia da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, o governador contestou a idéia de que tenha sido para discutir a formação do secretariado, atribuindo-a, na verdade, à “maior sinergia” que passa a haver entre os governos federal e estadual.

“O Estado não tem orçamento para tudo, por isso teremos que potencializar ao máximo o entendimento com a área federal. Vou usar integralmente minha parceria com o presidente Lula e já estou em contato com instituições federais, como BNDES, BNB e Caixa, para abrir janelas de oportunidades que facilitem o aporte de recursos para a Bahia”, revelou.

Agricultura e Indústria
Como fruto dos contatos que manteve na recente viagem a Barcelona, Espanha, o governador eleito informou que em janeiro deverão ser anunciados novos investimentos na Bahia, especialmente nas áreas agrícola e industrial. Ele se referiu ao “bom momento” gerado pela recriação da Sudene - Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste, que “será uma agência moderna na luta contra a desigualdade regional”.

Wagner afirmou que Lula tem o compromisso de “alavancar o Norte e o Nordeste” para aproxi-má-los do grau de progresso vivido por outras regiões do País e destacou qualidades que a Bahia tem para aproveitar a oportunidade, como “mão-de-obra qualificada e um parque industrial avançado, além das belezas naturais e da hospitalidade de sua gente”.

Secretariado
Solicitado a revelar “pelo menos um” dos futuros secretários, o governador eleito disse que “80% dos nomes já estão definidos”, acrescentando que “a próxima semana será boa para esse assunto. Agora, não. Estou indo ao Rio, em viagem de caráter pessoal, porque é lá que mora minha mãe, e fico até sábado. Mas vou aproveitar para tentar um encontro com o presidente da Petrobras”.

Cargos comissionados
Com relação aos atuais ocupantes de cargos comissionados, chamados “de confiança”, que estariam aterrorizados diante da perspectiva de demissão em massa, Wagner afirmou que “os governos que chegam geralmente mudam o foco, mas, quanto à administração, o objetivo é a excelência”. Ele adiantou que pretende implantar uma filosofia já existente no governo federal, “preenchendo os cargos de livre provimento com 55% a 70% de gente de casa”.

“A ampla maioria desses funcionários não deve se preocupar se seu desempenho for satisfatório. Agora, quem ganha dinheiro sem trabalhar deve tratar logo de procurar outro emprego, porque a máquina pública não pode sustentar quem não presta serviço”, sentenciou.

Com informações da Tribuna da Bahia

Voto eletrônico precisa de rastro em papel, diz estudo

WASHINGTON (Reuters) - Urnas eletrônicas não devem ser utilizadas nos Estados Unidos sem uma cópia de segurança do voto em papel para garantir a apuração correta, afirmam especialistas em computação trabalhando para o governo norte-americano. +

Leia mais na Agência Reuters