30 agosto 2006

Turma de Souto e ACM prestigiam "Sanguessugas"

Dos cinco parlamentares do PFL acusados pela CPI dos Sanguessugas de envolvimento com a máfia das ambulâncias quatro foram liberados ontem para disputar as eleições de outubro pela legenda.

Os deputados César Bandeira (MA), Celcita Pinheiro (MT), Robério Nunes (BA) e Laura Carneiro (RJ) se livraram da acusação.

Coincidentemente, entre os cinco acusados, Moura, que serviu de bode expiatório é o que teve a menor votação em 2002 - reuniu 34.081 votos.

Celcita Pinheiro obteve 59.663 votos e ficou atrás de Laura Carneiro, que conquistou 62.472. César Bandeira conseguiu 66.312 eleitores e Robério Nunes, o mais bem votado, reuniu 76.092.

Apesar da constatação, o presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), negou que o partido tenha absolvido os parlamentares para garantir uma bancada maior no Congresso em 2007:

"Essa questão não foi levada em consideração. Analisamos caso a caso, os deputados tiveram suas defesas acolhidas, mas não encontramos provas contra eles. O PFL teve coragem de enfrentar o problema, enquanto há partidos que nem tomaram conhecimento", disse.

Sete parlamentares do PFL foram acusados pela CPI, mas Coriolano Sales (BA) e Marcos de Jesus (PE) pediram desfiliação do partido logo após a apresentação do relatório parcial da comissão. Sales renunciou ao mandato para escapar do processo de cassação no Conselho de Ética da Câmara.

Dizer o que? É a justiça do PeFeLê. Crendeuspai. Coitado do Cori e do Moura!

Bater? Só em quem merece

O governador Paulo Souto nunca pediu uma audiência ao presidente Lula para tratar dos interesses da Bahia, ou porque não quis ou porque o seu chefe não deixou, disse hoje (30/08) Jaques Wagner, durante palestra no IV Seminário Estadual do Sintagri – Uma EBDA voltada à agricultura familiar.

Wagner afirmou que na Bahia atua um grupo político "que pisa em baixo e bajula em cima. O presidente Lula não aceita bajulação, ele conversa com todos os governadores, mas o PFL da Bahia ataca o presidente. Trabalhamos para além das eleições e sentamos nas mesas para os debates", disse.

Wagner garantiu que a Bahia é o estado que mais capta recursos dos programas sociais do governo federal, e que aqui foram investidos cerca de R$ 770 milhões em ferrovias e hidrovias, além da Bahia ter recebido duas novas universidades: a do Recôncavo e a do Vale do Rio São Francisco. "Vamos trazer muito mais. Por que durante cinqüenta anos trouxeram apenas uma universidade para a Bahia?", perguntou Wagner.

Olha, Wagner começa a aplicar os conselhos que o ACM deu ao Alckmin. Assim vai. É preciso bater em quem merece. Batendo em Souto dá certo. Bater em Lula já viram que não dá.

Souto e ACM tornam a perder no tapetão

Marcelo Ribeiro, ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), julgou intempestiva (fora de prazo) a representação requerida pelo candidato a governador Paulo Souto, do PFL e outras mazelas, contra o presidente Lula, do PT e contra a coligação "Bahia de Todos Nós" (PRB-PT-PTB-PMDB-PPS-PMS-PSB-PV-PCdoB), do candidato a governador Jaques Wagner.

O ministro argumentou que os programas impugnados foram veiculados no dia 19 de agosto, às 13h20 e às 20h50.

A petição inicial deu entrada no dia 23 de agosto, às 16h27, isto é, mais de 48 horas de que dispunha o representante para fazê-lo.

Na ação, o candidato Souto alegava que teria havido "invasão" de Lula na propaganda dos candidatos a deputado federal da Coligação "Bahia de Todos Nós". Nesse horário, a coligação representada defendia o slogan "agora é o time de Lula e Wagner para deputado federal".

Está na hora de Souto, um candidato que tem vergonha de dizer quem é o seu candidato a presidente.

Como diria Maria Alcina: Geraldo "Genésio", a mulher do vizinho; sustenta, aquele vagabundo...

Alckmin na UTI, Souto na emergência

As últimas pesquisas causaram um pico de desânimo na candidatura Alckmin, refletindo na Bahia, onde aferição para consumo interno teria detectado forte queda de Souto e avanço de Wagner: algo em torno de 48% a 25%, vislumbrando um possível segundo turno.

Três institutos confirmam o constante crescimento de Lula, estagnação de Alckmin e forte queda de Heloisa Helena. Confira os números:

IBOPE 27.08.2006:























DATAFOLHA: 29.08.2006











CNT/SENSUS: 29.08.2006
O presidente Lula venceria a eleição hoje no primeiro turno, com 51,4% das intenções de votos, segundo pesquisa CNT/Sensus divulgada nesta terça-feira.

O presidente cresceu 3,5 pontos percentuais com relação ao último levantamento, realizado de 1º a 4 de agosto.

O candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, caiu de 19,7% para 19,6%.

A senadora Heloísa Helena, tem 8,6% das intenções de votos. Assim como Alckmin, ela também oscilou para baixo. Na última pesquisa, Heloísa tinha 9,3%.

Cristovam Buarque (PDT) passou de 0,6% para 1,6% agora.

Os demais candidatos não somam 1%.

A pesquisa CNT/Sensus foi realizada entre os dias 22 e 25 de agosto, com 2.000 pessoas, em 24 Estados. A margem de erro é de até três pontos percentuais.

27 agosto 2006

Pelegrino disponibiliza excelente material

Pelegrino disponibiliza em seu site as melhores e mais fáceis artes para a campanha na internet.

Está impecável o material referente às dobradinhas.

São simples, fáceis de trabalhar e divulgam Lula e Wagner.

Veja aqui o modelo da peça com Paulo Rangel.

Para facilitar os trabalhos dos militantes e apoiadores seria oportuno a disponibilização do material também em alta resolução, de forma a permitir a reprodução impressa, haja vista que a legislação permite gastos até o limite R$1.000,00 por pessoa física.

Recomendamos a todos os candidatos o fornecimento de material semelhante.

Fonte: Vereador Eudes Paiva

Carreata em Cajazeiras

Wagner anuncia em Cajazeiras que vai ampliar vagas de curso universitário na Região Metropolitana.

Os moradores de Cajazeiras viveram hoje (27/08), uma manhã de domingo diferente, com presença do candidato a governador Jaques Wagner, do ministro da Defesa Waldir Pires e do futuro senador João Durval Carneiro, que seguiram em carreata pelas principais avenidas do bairro.

Cerca de 150 veículos deram o brilho a carreata organizada pela coligação “A Bahia de Todos Nós”. Wagner voltou a afirmar que o tripé do seu governo será a educação, saúde e geração de emprego e renda. “Cajazeiras é praticamente uma cidade, uma região com uma população imensa e que, portanto, precisa ter tanto serviços de saúde e educação de qualidade” afirmou.

Durante o trajeto, que iniciou em Águas Claras e terminou em Cajazeiras XI, Wagner e sua comitiva receberam o carinho dos moradores do bairro mais populoso de Salvador, com uma população que chega a 800 mil pessoas. No percurso de 7,5 quilômetros não faltaram aplausos, acenos e gestos de aprovação à candidatura de Wagner.

O futuro governador destacou também que irá ampliar a possibilidade de ensino universitário para os jovens dos bairros periféricos de Salvador. “Estamos trabalhando junto ao Ministério da Educação a criação de uma universidade federal da Região Metropolitana de Salvador, que caberia o seu posicionamento nos bairros periféricos, a exemplo de Cajazeiras” adiantou Wagner acrescentando: “nossa idéia é ampliar as vagas de terceiro grau de ensino para toda a Região Metropolitana”.

Bolsa Família atende 1,2 mi famílias baianas

Jaques Wagner foi entrevistado ontem na Rádio Metrópole, no programa “Jornal da Bahia No Ar”, de Mário Kertész.

Logo de início, questionado sobre o fato de o PFL estar continuamente acusando o PT de estar faltando com a verdade ao mostrar dados sobre investimentos federais na Bahia, Wagner afirmou que, “se alguém está mentindo, não é o lado de cá. É o lado do PFL”. E acrescentou: “O governador constantemente tem dito que o presidente Lula discrimina a Bahia, mas eu pergunto se é abandono mandar para cá R$1 bilhão de reais por ano para atender a um milhão e 200 mil famílias carentes no estado, através do Bolsa Família”.

Wagner disse ainda que, faltar com a verdade, é não assumir qual o candidato à presidência que o atual governador apóia. “No meu partido, quando alguns erraram, eu disse que houve uma lambança. No PFL, quando alguém grampeia o telefone alheio, o governador, que é o executivo número 1 do estado, fica calado”, disse Wagner. “Eu tomo as dores do meu partido e assumo as dores do que não fiz. Isso porque no meu partido tem democracia. No dele, não. Eu estou subindo, cruzando 25%, e ele descendo, com 48%”, provocou.

Ainda sobre os investimentos federais na Bahia, Wagner lembrou que o Bolsa Família, além de ajudar as famílias, movimenta o comércio local. “Por isso nós vemos nas pequenas cidades, que antes viviam somente do dinheiro do aposentado, circular mais dinheiro na economia, melhorando o comércio”.

26 agosto 2006

::Wagner recebe apoios expressivos em Jequié

O candidato a governador Jaques Wagner foi calorosamente recebido pela população de Jequié, na tarde de ontem (25/08), quando fez uma carreata com centenas de veículos entre o aeroporto e o centro da cidade e, depois, uma caminhada pelas principais ruas do centro comercial.

Nas eleições para governador, em 2002, Wagner teve, em Jequié, 2 mil votos a mais do que o seu principal adversário. "Agora queremos ganhar de novo em Jequié com uma vantagem ainda maior", disse Wagner.

Durante sua passagem pela cidade, o candidato a governador recebeu o apoio de expressivas lideranças políticas da região. De Aiquara declararam apoio a Wagner o ex-prefeito Manoelito, o vice-prefeito Vivaldo Onório, os vereadores Íris, Beto e Jaburu e o presidente da Câmara Municipal, João Oliveira. Wagner recebeu o apoio também de Mil, ex-prefeito de Ubatã e Marcos Miquelli, vice-prefeito de Dário Meira.

No final da caminhada, Wagner improvisou um rápido discurso, quando agradeceu o apoio dos moradores de Jequié e dos políticos da região, e lembrou que terá o voto também do ex-governador da Bahia, Lomanto Júnior, e das pessoas que fazem parte do seu grupo político.

De Jequié, Jaques Wagner dirigiu-se para Vitória da Conquista, onde fez um comício à noite no centro da cidade.

Paulo Magalhães escapou. Aleluia? Confira!

O jornal Correio Braziliense desta sexta-feira (25) publicou matéria na qual aponta um suposto envolvimento do líder da minoria na Câmara dos Deputados, José Carlos Aleluia (PFL-BA), ex-líder do PFL, com a máfia das ambulâncias.

Segundo publicou o jornal, o deputado Lino Rossi (PP-MT) usou o nome de Aleluia para negociar propina com os donos da Planam. É o que revela documento apreendido pela Polícia Federal na empresa Planam, durante a Operação Sanguessuga.

Aleluia é um dos sub-relatores da CPI instalada para investigar o escândalo, que apontou Rossi como um dos deputados mais próximos aos empresários do Mato Grosso acusados de fraudar a compra de ambulâncias com dinheiro do Orçamento da União.

As informações foram organizadas no documento sob o título “deputados acertados”, onde apareceram listados os nomes de Aleluia e quatro ex-parlamentares da legislatura passada.

Ao lado de cada um foram anotados dois valores — o segundo corresponde a 2% do primeiro. No caso do deputado do PFL baiano, foram registrados, respectivamente, R$ 400 mil e R$ 8 mil.

Comissão
Segundo a reportagem, em depoimento à Justiça Federal do Mato Grosso, em 20 de julho, Darci Vedoin, sócio da Planam, explicou que os valores anotados à direita se referiam à suposta comissão devida a Lino Rossi, “por ter conseguido recursos de emendas dos parlamentares arrolados”.

O empresário apontou o deputado do Mato Grosso como o beneficiário de R$ 39 mil, por ter captado, em nome de terceiros, cerca de R$ 1,940 milhão em emendas para a compra de ambulâncias.

O documento não trouxe detalhes dos projetos, como data, por exemplo. Mas ele fez parte de uma série de papéis que revelou transferências financeiras realizadas pela Planam para Lino Rossi, entre 2000 e 2002.

Nesse período, Aleluia, então aliado do governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB), apresentou várias emendas ao Orçamento para a melhoria dos serviços de Saúde em seu Estado.

Em 2002, o líder da oposição destinou R$ 500 mil para a aquisição de ambulâncias. A proposta se somou a outras apresentadas pela bancada da Bahia, segundo levantamento da ONG Contas Abertas.

Para o deputado Fernando Ferro (PT-PE), vice-líder da bancada petista, é preciso investigar a denúncia.

“Como se trata de mais uma denúncia, é preciso produzir investigação para que não haja dúvidas”, defendeu.

Fernando Ferro avaliou que a extensão da “máfia das sanguessugas é algo preocupante”. Para ele, essas novas denúncias demonstram que “o fundo do poço ainda não chegou”.

O petista sugeriu que as denúncias sejam incluídas nas investigações da CPI das ambulâncias e encaminhadas também ao Ministério Público Federal.

José Carlos Aleluia, ainda segundo a reportagem, negou conversas com Lino Rossi para tratar de Orçamento ou outro assunto. “Nunca tive contato com ele ou qualquer um da empresa Planam”, disse o deputado do PFL.

25 agosto 2006

O que a parceria Wagner e Lula já fez pela Bahia?

Confira com atenção:

Com os investimentos do governo Lula a economia baiana vem crescendo acima da média nacional. Com os programas sociais do governo Lula a Bahia começou a combater a pobreza que atinge 53% dos baianos.

A Bahia nunca recebeu tanto investimento quanto neste governo federal. E como o próprio presidente Lula afirma, a atuação de Wagner como ministro foi essencial para que tudo isso acontecesse.

De 2003 a 2005, foram R$ 8,2 bilhões em obras de infra-estrutura e em programas sociais.

O crédito do BNDES para as empresas do Estado aumentarem a sua produção chegou a R$ 6 bilhões entre janeiro de 2003 e julho de 2006. Com isso foram criados 161.629 novos postos de trabalho, um número duas vezes maior do que o registrado no governo anterior, fazendo a taxa de desemprego da Bahia cair de 14,8% em 2002 para 13,6% em junho de 2006.

Wagner representou e representa os baianos no governo Lula e sua atuação fez a Bahia campeã do Bolsa Família, Luz para Todos e Reforma Agrária.

Com a parceria Wagner Governador e Lula Presidente a Bahia só tem ganhar.

Veja alguns exemplos do que a parceria Lula e Wagner já fez pela Bahia:

Bolsa Família - 1 milhão 415 mil famílias atendidas na Bahia com recursos de R$ 1 bilhão e 96 milhões por ano.

Luz para Todos - A energia elétrica chegou a 101.801 residências no campo e outras 108.084 vão ser beneficiadas até o final do ano.

Reforma Agrária - 13 mil famílias assentadas na Bahia.

Habitação - Investimento de R$ 1,3 bilhão na Bahia. 113 mil famílias realizaram o sonho da casa própria e foram incluídas num grande projeto social de organização comunitária, educação ambiental, geração de emprego e renda, em Salvador, Santo Amaro, Simões Filho, Lauro de Freitas, Camaçari, Candeias , Feira de Santana, Ilhéus, Itabuna, Vitória da Conquista e Jequié.

Alagados - O Programa de Urbanização de Favelas beneficiou 9.606 famílias do bairro de Alagados, em Salvador.

Saúde - Em 2006 os recursos do Governo Lula para a saúde chegam a 1 bilhão 680 milhões na Bahia. O Brasil Sorridente já conta com 1.096 equipes e 21 centros de especialização odontológica em ação. O programa Saúde da Família mobiliza 23.743 agentes comunitários e 2.128 equipes.

SAMU 192 - 64 unidades móveis de emergência atuando na Bahia.

Farmácia Popular - 19 unidades públicas e 47 conveniadas vendem medicamentos a preço de custo em 5 municípios.

Agricultura Familiar/Pronaf - Na Bahia, a verba do Pronaf cresceu de R$ 125,6 milhões na safra 2002/03 para R$ 387,9 milhões em 2005/06. A linha de crédito específica para os pescadores distribui R$ 12,6 milhões.

Metrô de Salvador - O metrô de Salvador recebeu recursos de R$ 363,9 milhões desde 2003.
Saneamento - Os recursos para abastecimento de água, coleta e tratamento de esgotos na Bahia já somam R$ 586 milhões. Entre as obras, destaca-se a conclusão da terceira etapa da Adutora do Feijão, que garantiu mais oferta de água para 53 mil pessoas. Também está pronta a Barragem do Poço do Magro que atende 80 mil habitantes de Guanambi.

ProUni - 17.362 jovens carentes ingressaram numa universidade privada com bolsas de estudo.

Brasil Alfabetizado - 465.942 jovens e adultos aprenderam a ler e escrever, entre eles 4.253 pescadores.

Ensino Superior - Foram abertas 920 vagas no ensino superior público com a criação da Universidade do Recôncavo Baiano e de dois novos Campi da Universidade Federal da Bahia – Vitória da Conquista e Barreiras.

Ensino Técnico - Criação de três novas escolas técnicas em Simões Filho, Santo Amaro e Camaçari, com 2.020 novas vagas para o ensino profissional.

Estradas federais - Com investimento total de R$ 170,7 milhões, o governo Lula recuperou 1.125,61 km de estradas federais na Bahia e mais 1.324 km pelo programa emergencial. Outros 2.376 estão em obras.

Ferrovia do Recôncavo - Mais R$ 313,4 milhões estão garantindo a continuidade das obras da Ferrovia do Recôncavo Baiano. As obras já chegaram a Alagoinhas, Cachoeira e São Félix.

Portos - Investimentos de R$ 45,8 milhões reformaram, modernizaram e ampliaram os portos de Salvador, Aratu e Ilhéus.

Comércio e Indústria - As vendas no comércio cresceram 163,3 % no Governo Lula, 4,3% acima da média nacional. Já a produção industrial aumentou 18,7% de maio de 2003 a maio de 2006, uma média de 4,7% ao ano.

Agronegócio - Durante o governo Lula, o financiamento para o agronegócio chegou a R$ 4 bilhões.

Exportações - De 2002 a 2005, as exportações da Bahia cresceram 150% passando de R$ 2,4 bilhões para R$ 6 bilhões.

Crédito Consignado - Somente em 2006, foram R$ 314 milhões emprestados a trabalhadores e aposentados para desconto em folha de pagamento.

Energia - Os investimentos de R$ 3,8 bilhões proporcionaram a duplicação da Termoelétrica de Camaçari e a construção de 1.156 km de linhas de transmissão desde a Hidrelétrica de Xingó. Já a Mina de Urânio de Caetité recebeu R$ 95,5 milhões para ampliar a sua produção.

Petróleo e Biodiesel - A Petrobrás investiu R$ 259,8 milhões na modernização da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados e R$ 15 milhões na modernização da refinaria Landulpho Alves, de Mataripe. Já se encontram em construção no Estado duas unidades de produção de biodiesel.

Segurança Pública - A compra de viaturas e de equipamentos para a polícia estadual recebeu outros R$ 21,5 milhões. Os investimentos para construção e reforma de presídios somam R$ 15,1 milhões, incluindo a construção da Penitenciária de Lauro de Freitas.

Patrimônio Histórico - Já foi concluída a restauração de sete conjuntos de prédios históricos em Salvador, Lençóis e Cachoeira. Até o final do ano, outro conjunto será entregue á população de Cachoeira.

Regularização de Terras - Já foram concedidos 84 mil títulos de propriedade e outros 102 processos de regularização fundiária encontram-se em andamento em 15 municípios e 74 assentamentos.

Juventude - Os programas de inclusão social para jovens, como Projovem, Agente Jovem e Consórcio Social da Juventude, deram qualificação e oportunidades para 23 mil baianos.

PETI - O Programa de Erradicação do Trabalho Infantil já atendeu mais de 122 mil crianças na Bahia.

Inclusão Bancária - 342 mil baianos abriram sua primeira conta bancária no governo Lula. O Banco do Brasil também instalou 73 novas agências no Estado.

PFL erra e perde tempo no rádio e na TV

O programa de TV do governador Paulo Souto (PFL) terá três minutos e dez segundos a menos na noite de hoje.

A supressão do tempo foi obtida liminarmente pelo PT, que questionou na Justiça Eleitoral propaganda sobre as realizações de Souto exibida no horário destinado exclusivamente à propaganda de candidatos a deputados federais.

Em outra representação, o candidato ao governo Jaques Wagner (PT) ganhou um minuto de direito de resposta nos programas de rádio do governador Paulo Souto.

Rangel recebe apoios e reforça campanha

Importantes lideranças de diferentes regiões da Bahia declararam apoio à candidatura do deputado Paulo Rangel.

Entre elas está a Prefeita de Itiúba, Cecília Petrina, que foi Secretária de Acompanhamento e Fiscalização do Fome Zero;

a Vice-Prefeita, professora e líder petista de Filadélfia, Cléia Pinto;

o líder político e futuro prefeito de Sobradinho, Genilson Silva;

o bancário, Roberto Martins, de Pilão Arcado.

Todos são unânimes ao destacar a competência, seriedade e compromisso do candidato com a defesa dos direitos dos trabalhadores, sobretudo, do direito à energia elétrica, água, educação e saúde.

A prefeita de Itiúba, Cecília Petrina, destaca a coerência de Rangel e a necessidade da continuidade do seu mandato na Assembléia Legislativa. “A obstinação em defender a agricultura familiar e um padrão básico de dignidade para o trabalhador faz de Rangel um parlamentar forte”, afirmou.

A prefeita e o deputado se conheceram há quase 20 anos e juntos foram precursores do processo de construção do Partido dos Trabalhadores no interior baiano, em especial na região sisaleira.

Genilson Silva, por sua vez, pede a todas as comunidades do São Francisco que façam a opção certa no dia 1º de outubro.

Paulo Rangel conhece bem as necessidades do povo do interior. Como líder político, Genilson defende, em conjunto com Rangel, um grande projeto político de transformação social do Estado. “Rangel é uma voz forte que representa a região de Juazeiro na Assembléia. Ele sempre priorizou trabalhar pelos mais necessitados, inclusive, em prol dos pequenos agricultores sem assistência e abandonados pelo Governo do Estado”, afirmou.

Com o decorrer da campanha, o candidato Paulo Rangel segue conquistando cada vez mais adesões em toda a Bahia.

A tendência é encerrar uma candidatura coesa, dotada de propostas pioneiras, deixando claro para os eleitores a verdadeira intenção de Paulo Rangel: promover a inclusão social distribuindo renda e garantindo os direitos básicos da população.

24 agosto 2006

Wagner visita Pintadas, exemplo para a Bahia.

A experiência de pequeno município do interior baiano, onde toda a população dispõe de sistema de abastecimento de água, foi o motivo que levou o candidato do PT ao governo do Estado, Jaques Wagner, à Pintadas.

Lá, Wagner conheceu o programa Um milhão de Cisternas, do governo federal, que possibilitou que os cerca de 11 mil e 500 habitantes de Pintadas, 60% residindo na zona rural, possa contar com a água durante os 365 dias do ano, independente se chove ou não.

Segundo informações, com algo em torno de R$ 1.200 por residência, a prefeitura, em parceria com o governo federal e empresas privadas, conseguiu dotar de um sistema de abastecimento de água os habitantes do município, que contam agora com água independente do tempo.

Ao conhecer com mais detalhes o programa do governo federal, Wagner percebeu a possibilidade de casar sua proposta do Água para todos com o Um milhão de cisternas.

A idéia do candidato é se espelhar nessa iniciativa, incentivando uma parceria entre o governos federal e estadual e empresários para transformar a realidade de todo o semi-árido baiano.

Souto não visita casas do Kit Moradia em Boninal

Paulo Souto negou que o Governo do Estado não dá contrapartida aos programas do Governo Federal realizados na Bahia.

Na última sexta-feira, o programa eleitoral do PT responsabilizou o governador Paulo Souto por deixar 26 mil famílias baianas no escuro, por falta de investimentos no programa Luz para Todos.

Nos municípios de Boninal, Abaíra e Piatã, onde se encontrou com lideranças políticas locais, Souto afirmou que o programa Luz para Todos conta com 30% de investimentos do tesouro estadual e creditou a criação do programa ao senador Rodolpho Tourinho.

Só não explicou que o Programa foi prejudicado porque o Estado da Bahia não vem honrando sua contrapartida.

O candidato ainda citou investimentos do estado em outros programas federais.

Na habitação social, o governo da Bahia estaria financiando a construção de casas para a população mais pobre, porém não visitou a construção de casas pelo Programa Kit Moradia, que estaria sendo executado com materiais superfaturados e de baixa qualidade, além de quantidade inferior ao estabelecido no convênio, deixando a população desapontada.

Com informações locais e de A Tarde

23 agosto 2006

CGU aponta mais irregularidades na Bahia

Relatório da Controladoria-Geral da União (CGU) detectou mais irregularidades na Bahia.

Auditores consideraram indevida a dispensa de licitação, pela Secretaria Estadual de Agricultura, na contratação de uma empresa, em 2002, para executar serviços topográficos em 34 projetos de assentamento do Incra, com recursos de R$ 965 mil repassados pelo governo federal.

Havia 16 empresas em condições de realizar o serviço. Por isso, a CGU considera que a Secretaria deveria ter promovido licitação pública.

Também na Bahia, os fiscais constataram falta de comprovação de despesas no valor de R$ 751 mil repassados a uma organização não governamental, em 2002, pela Secretaria do Trabalho, Assistência Social e Esporte.

Hackers invadem site do PT e ofendem Lula

O site do PT foi invadido hoje por hackers.
Ao acessar o site deparamos com a estrela, marca do partido, em chamas e redirecionado para o endereço http://the-patronus.org/links/fuck_pt.html.

Há textos com ofensas a Lula e ao partido.
E também a frase "Eu voto 45".
O site do partido está com a mensagem de que está em manutenção.

Os hackers assim se identificam:










$cat bi0s.conf grep members
#member: OverKill_
#member: Evolui
#member: D3UX

Contact: bi0st@bsdmail.com or irc.gigachat.net /join #bi0s

22 agosto 2006

Hage continua trabalho de Waldir

A CGU mais uma vez detectou irregularidades, ao examinar a aplicação de recursos públicos federais repassados a 12 estados, sorteados na quarta edição do seu programa de fiscalização.

O ministro Jorge Hage hoje (22), no programa A Voz do Brasil, da Radiobrás, que a fiscalização envolveu um total de R$ 3,6 bilhões aplicados em programas do governo federal nas áreas de agricultura, desenvolvimento agrário, assistência social, saúde e transportes.

“Encontramos irregularidades desde o desvio de finalidade, passando por superfaturamento, dispensa indevida de licitação, restrição ao caráter competitivo da licitação, conforme manda a lei; desperdício de dinheiro público, como a compra excessiva de medicamentos para as necessidades de uso, resultando na perda de dinheiro público, porque os medicamentos perderão a validade”, disse.

Hage também informou que foram divulgados hoje os resultados da 19ª edição do programa de fiscalização em 60 municípios sorteados, envolvendo a aplicação de R$ 358 milhões em recursos enviados às prefeituras.

E destacou o caso do município de Santa Bárbara, na Bahia, “onde se chegou ao extremo de forjar a edição de uma página de jornal com um edital de licitação para a reforma de 40 escolas”.

Segundo o ministro, foram fiscalizados até agora mais de 1.160 municípios, envolvendo um total de R$ 7 bilhões aplicados. Ele informou que as irregularidades são comunicadas aos ministérios que repassaram o dinheiro: “Quando há indício de ilícitos graves, de ordem penal, a denúncia é remetida ao Ministério Público Federal e também ao estadual. E o Tribunal de Contas da União é também comunicado”.

Hage explicou que ao Ministério Público cabe entrar com ação de ordem criminal, processando os responsáveis; o TCU tem competência para condenar os culpados a ressarcirem os cofres públicos, arbitrar multa, propor inelegibilidade do agente público; e os ministérios gestores podem instaurar tomadas de contas especiais e processo administrativo, no caso de servidor federal.

Nessa 19ª edição da fiscalização de municípios, segundo Hage, foi identificado mais um caso de compra de ambulância a preço superfaturado com recursos orçamentários em Alegre, no Espírito Santo. Ele informou que será enviado documento à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Sanguessugas identificando o parlamentar responsável pela emenda ao Orçamento.

Tucano pé de chumbo

Evolução dos candidatos em pesquisas do Instituto DataFolha - a mais recente delas, aplicada ontem e hoje junto a 6.279 eleitores em 272 municípios:

Lula - 46% - 44% - 47% - 49%
Alckmin - 29% - 28% - 24% - 25%
Heloisa - 6% - 10% - 12% - 11%
Cristovam - 1%.


Simulação de segundo turno
Lula
- 51% - 50% - 54% - 55%
Alckmin - 40% - 40% - 37% - 36%

Avaliação do governo
ótimo/bom - 38% - 45% - 52%
regular - 40% - 36% - 31%
ruim/péssimo - 21% - 18% - 16%

Maragogipe: Wagner cai nos braços do povo

No domingo (20/8) pela manhã, Wagner participou do cortejo "Lavagem de São Bartolomeu", em Maragogipe.

Acompanhado do prefeito Sílvio José Santana Santos (PT), o candidato participou do cortejo, que tinha à frente cerca de 100 baianas vestidas a caráter e conduzindo vasos com flores e água de cheiro; e, no final, quase 100 músicos das filarmônicas 2 de Julho e Terpsícore.

O cortejo saiu às 11h do terreiro Ifá Odé, no bairro Nossa Senhora das Graças, percorreu algumas ruas da cidade e chegou à igreja de São Bartolomeu, a essa altura arrastando uma multidão de mais de cinco mil pessoas.

No adro da igreja, depois de encerrada a parte sacra do evento, os músicos começaram a executar as músicas típicas da festa, onde não faltam o uso de termos pornográficos, e o candidato foi levantado do chão por dezenas de pessoas que gritavam o seu nome.

20 agosto 2006

Vereadora tucana é presa por enganar aposentados

A vereadora de Porto Seguro Heliana Fortunato das Virgens (PSDB) foi presa em flagrante ontem pela Polícia Federal, acusada de estelionato contra o INSS.

A vereadora vinha sendo investigada pela PF há cerca de um ano, em um inquérito aberto a partir de denúncias anônimas e de familiares das pessoas lesadas pelo golpe.

Munidos de um mandato de busca e apreensão expedido pelo juiz Federal Hilton Schramm da Rocha, sete policiais recolheram, na casa da acusada, dezenas de documentos de aposentados, como carteira de identidade, CPF, carteira de trabalho, cartões de crédito, além de cartões para saque de benefícios.

De acordo com a delegada da Polícia Federal Lívia Carvalho, que também participou das investigações, a vereadora agia de má-fé.

Retinha documentos de trabalhadores rurais e aposentados e, de posse deles e das senhas bancárias, fazia saques e não repassava o dinheiro aos verdadeiros donos – a maioria idosos – e, quando o fazia, entregava apenas uma parte.

Ela foi enquadrada por estelionato, com base no Artigo 171, do Código Penal, que prevê a pena de um a cinco de prisão. Mas, por fraudar a Previdência Social, a pena pode ser acrescida em um terço, chegando até a sete anos de prisão. “Comprovamos, inclusive, que Heliana vinha sacando benefícios de uma pessoa que tinha morrido há seis meses, o senhor José Pereira de Souza”, acrescentou a delegada.

Um levantamento preliminar aponta que mais de 60 pessoas foram prejudicadas com a fraude, número que poderá aumentar depois de uma auditoria que será feita pelo INSS para se saber se houve ou não a participação de servidores do instituto.

A Polícia Federal também apreendeu, em posse da vereadora, vários títulos eleitorais e uma réplica de urna eletrônica, o que, para a Polícia Federal, poderá ser configurado como controle de votos de moradores de Vera Cruz, uma comunidade de trabalhadores rurais que fica a 42 quilômetros do centro de Porto Seguro. “A Polícia Federal está desenvolvendo um trabalho rigoroso em um município de passado político conturbado”, salientou a delegada Lívia Carvalho.

Segundo seu advogado, Heliana estava com os documentos de terceiros para fazer cópias a pedido dos próprios aposentados, visto que tem uma cota de xerox na Câmara Municipal.

“Vamos continuar as investigações. Há mais inquéritos em curso envolvendo políticos da região.“ Delegado Tenório, chefe da Delegacia da Polícia Federal de Porto Seguro".

18 agosto 2006

Marilena Chauí virá a Salvador a convite de Emiliano

Filósofa Marilena Chauí confirma palestra em Salvador sobre Mídia e Poder

A filósofa e professora da USP, Marilena Chauí, confirmou debate em Salvador sobre Mídia e Poder, no dia 5 de setembro, a convite do candidato a deputado federal Emiliano José.

Local: Faculdade Visconde de Cairu, às 19:30h.

A Editora Fundação Perseu Abramo, durante o evento, vai disponibilizar os dois últimos livros de sua autoria: “Simulacro e Poder – Uma análise da Mídia” e “Cidadania Cultural: O direito à Cultura”.

Uma comissão de professores e alunos de filosofia e ciências sociais da UFBA está organizando o evento. Marilena é titular do Departamento de Filosofia da USP.

Suas áreas de especialização são História da Filosofia Moderna e Filosofia Política.

Escreveu trabalhos sobre ideologia, cultura, universidade pública, além de obras sobre as filosofias de Merleau-Ponty e Espinosa.

É autora de vários compêndios sobre o ensino da filosofia no país.

Foi uma das fundadoras do Partido dos Trabalhadores.

Wagner visita fábrica em Camaçari

Wagner disse ontem (17/8), em Camaçari, durante visita à empresa Bridgestone Firestone, que vai aperfeiçoar a política de isenção fiscal para atrair um número maior de empresas para a Bahia.

Segundo Wagner, o risco Brasil, ao atingir este mês o nível mais baixo da história, desperta a atenção de várias empresas do mundo que querem hoje se instalar em nosso país. “A Bahia não pode ficar de fora desse cenário, nem fechar os olhos para os bons fundamentos da nossa economia. É preciso fazer a Bahia entrar no ritmo acelerado de desenvolvimento alcançado pelo Governo Federal”, disse o ex-ministro, que esteve no local a convite do diretor da Firestone Soichi Sakata.

Considerada um centro de excelência na fabricação de pneus, a Bridgestone Firestone ainda não é líder de mercado no Brasil, perdendo para a Pirelli, mas vai produzir, já a partir de outubro deste ano, oito mil pneus por dia em Camaçari – para veículos de passeio e caminhonetes.

Essa produção será somada à da matriz da empresa, localizada em Santo André, no ABC paulista, onde são produzidos 35 mil pneus/dia. “A idéia é produzir mais de 20 mil pneus por dia nos próximos anos”, informa o diretor da empresa.

Em Camaçari, a Bridgestone está realizando um investimento inicial de US$160 milhões e gerando 500 empregos diretos e cerca de 1220 indiretos. Com 49 fábricas de pneus em 23 países, a Bridgestone emprega 110 mil pessoas em todo o mundo. Segundo o prefeito de Camaçari Luiz Caetano (PT), uma das exigências para a instalação da fábrica no município foi a contratação de 80% de mão-de-obra local.

Wagner vai criar Secretaria de Políticas para Mulheres

Wagner anunciou hoje (18/08), durante café da manhã com as candidatas da coligação “A Bahia de Todos Nós”, no Centro Espanhol, que vai criar uma Secretaria Estadual de Políticas para Mulheres.

O encontro contou com participação especial da ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy, que veio à Bahia declarar apoio a Wagner e à coligação. “No nosso governo teremos um programa específico para mulheres. A exemplo do que vem ocorrendo no governo federal, as nossas políticas públicas estarão voltadas para as questões de gênero e de raça”, afirmou Wagner.

Marta Suplicy destacou a sensibilidade de Wagner para as questões femininas e a importância do seu apoio ao presidente Lula na criação da Secretaria Especial de Políticas para Mulheres. “É muito bom estar na Bahia ao lado de um candidato sensível à questão da mulher”, disse Marta, acrescentando que o machismo que impera nesses últimos 16 anos de PFL na Bahia precisa acabar”.

“Todas as vezes que vejo as mulheres serem valorizadas, eu parabenizo os homens”, disse Ieda Barradas Carneiro ao futuro governador Jaques Wagner. “Tenho certeza que no seu governo a mulher será muito bem assistida e respeitada”, completou Ieda.

Para a secretária estadual de mulheres do PT Deise Oliveira, o futuro governador Jaques Wagner terá o compromisso de dar continuidade na Bahia aos programas do governo Lula, elaborando e implementando políticas públicas que contemplem as necessidades das mulheres. No último dia 7/8, foi sancionada pelo Governo Lula a Lei 11.340 (Maria da Penha), que cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher.

Com a criação da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, o governo estadual, do mesmo modo que o federal, irá adotar medidas para o combate à violência e contra a discriminação às mulheres. Já foram instalados três Centros de Referências para Mulheres em Situação de Risco em Salvador, Lauro de Freitas e Juazeiro. No total já foram criados 148 centros espalhados em todas as regiões do país. No local, as mulheres vítimas de violência recebem atendimento psicológico, jurídico e de assistência social . A Secretaria instalou também 42 Casas de Abrigos, sendo uma em Simões Filho.

14 agosto 2006

Wagner apresenta propostas para uma Bahia melhor

Jaques Wagner, apresentou nesta segunda-feira algumas de suas propostas para a Bahia. Em entrevista ao telejornal Bahia Meio Dia, da TV Bahia, Wagner defendeu a atuação do Governo Lula no estado e criticou o governo Paulo Souto, citando pesquisas que colocam a Bahia como a sexta pior educação do país e a mesma sexta posição em má qualidade no atendimento de saúde.
O candidato do PT falou de temas como a geração de empregos, saúde, educação e transportes. Sobre a rede rodoviária da Bahia, Wagner defendeu uma maior investimento no setor, ressaltando que, caso eleito, dará prioridade também à malha ferroviária e às hidrovias. “O Governo Federal tem investido neste setor, como a construção do anel ferroviário de Cachoeira e da ferrovia que liga Brumado a Luís Eduardo Magalhães”, assinalou o petista.

Wagner defendeu uma maior qualificação da mão-de-obra. Além disso, o candidato disse que se sentia orgulhoso do trabalho que realizou no Ministério do Trabalho. “Nós criamos mais de quatro milhões de empregos no Governo Lula. Só para a Bahia foram cerca de 200 mil”, disse Wagner, creditando a criação dos postos de trabalho à atuação do Governo Federal.

Sobre a saúde, Wagner criticou o governo do estado e considerou que a Bahia é hoje uma “exportadora de doentes”. Wagner ainda citou ações do Governo Federal como o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e defendeu que este serviço chegue a 100% dos baianos através de uma integração com a Polícia Rodoviária Federal e Estadual. “Hoje o SAMU cobre 40% da população da Bahia, e a participação do governo do estado no programa é mínima”, criticou.

Sobre a crise política no Governo Lula, Wagner reiterou que todas as denúncias foram investigadas. Além disso, o petista disse que sempre defendeu a apuração, lembrando que foi o proponente da CPI dos Anões do Orçamento, em 1993. “Eu acredito nada disso trará prejuízo à minha candidatura. Eu saí ileso de todas as denúncias. Minha vida é aberta”, afirmou.

12 agosto 2006

Lula lembra "surra" de Malvadezinha na Castro Alves

O presidente Lula desafiou neste sábado seus adversários políticos a derrotar nas urnas um presidente com amplo apoio popular e que a oposição não ouse sequer pensar que, "após um ano e meio de massacre político", ele esteja enfraquecido.

"Se eles quiserem me derrotar, vão perceber uma coisa: uma coisa é derrotar um presidente encastelado em Brasília e outra coisa é derrotar um presidente no meio do povo", disse Lula em em comício na praça Castro Alves, em Salvador.

Lula lembrou da crise política vivida por seu governo, afirmando que foi massacrado pela oposição, mas que não será vingativo e fará sua campanha "sem falar de ninguém".

Lula pediu à população da Bahia para acabar, nas urnas, com a "panela" do carlismo. "É preciso desmontar essa panela e colocar gente nova para temperar melhor a Bahia", afirmou o presidente, referindo ao senador Antonio Carlos Magalhães (PFL).

"Fui ofendido por um deputadozinho aqui deste Estado e não respondi", declarou Lula, recordando o episódio em que o parlamentar ACM Neto ameaçou dar-lhe uma surra.

Referindo-se à oposição, que durante a crise no governo chegou a cogitar até impeachment, o presidente enfatizou: "Eu posso nesta praça dizer que ninguém nunca mais ouse duvidar da consciência do povo brasileiro, que ninguém nunca mais ouse utilizar o povo como massa de manobra".

No maior Estado de população negra do país, Lula protestou contra o preconceito racial, "enraizado na cabeça perversa de algumas pessoas". O presidente citou que, neste mandato, visitou 17 países da África e pretende, se reeleito, visitar mais 17 nações do continente.

A razão da data do evento foi a comemoração ao aniversário de 208 anos da Revolta dos Alfaiates, movimento que buscou a independência do Brasil, como o da da Inconfidência Mineira, mas com o predomínio da participação popular.

Lula condena uso da imunidade parlamentar para proteger "malvadeza"

O presidente Lula fez duras críticas ao Congresso Nacional neste sábado, afirmando que a imunidade parlamentar não pode ser usada para proteger políticos da "safadeza" e disse duvidar que o Parlamento brasileiro seja capaz de aprovar uma Reforma Política séria.

"A coisa é tão absurda que deputado ou senador pode achincalhar o presidente da República, como vocês sabem que eu fui achincalhado, e não posso abrir um processo porque tem imunidade", disse em discurso para mais de 54 prefeitos da Bahia.

"A imunidade é para proteger a classe política do arbítrio, mas não para proteger da safadeza", completou Lula.

Sobre a Reforma Política, Lula, em agenda de campanha em Salvador, maior colégio eleitoral do Nordeste, afirmou que a sociedade deve decidir o sistema eleitoral que deseja.

Há alguns dias, o presidente levantou a possibilidade de uma Assembléia Constituinte para fazer a Reforma Política. A idéia foi criticada pela oposição e descartada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

"Tenho dúvidas que o Congresso Nacional fará a Reforma Política de verdade, tenho dúvida porque eles estarão legislando em causa própria e poderão fazer muito arremedo em benefício deles próprios".

Lula ainda criticou o fato de os parlamentares "trabalharem dois dias na semana" e questionou o mandato de oito anos de senadores.

"Tem que ser de oito anos e não de quatro?", questionou.

Lula afirmou ainda que a crise política com as denúncias de corrupção não é "de um partido ou de uma pessoa, é da estrutura política, que é assim há muitos anos".

João Henrique reafirma apoio a Lula e Wagner

João Henrique, prefeito de Salvador, acaba de ratificar seu apoio à candidatura de Lula e Wagner durante encontro de 54 prefeitos baianos com Lula no hotel Tropical Bahia, em Salvador.

Lula participará de comício na Praça Castro Alves, centro de Salvador, juntamente com o ex-ministro Jaques Wagner, candidato ao governo do Estado.

"Esse é um governo que trata os prefeitos com respeito. Que mudou a relação institucional entre o governo federal e os governos municipais. Os prefeitos não precisam mais pedir esmolas, disse João Henrique".

"Lula é um estadista que o Brasil precisa porque enxerga o país. Mais quatro anos para ele", continuou João Henrique.

Seis prefeitos do PFL e um do PSDB aderiram também à candidatura de Lula.

O Candidato ao Senado líder nas pesquisas é João Durval, pai de João Henrique. O PT não lançou candidato a senador e o apoia.

10 agosto 2006

Lula faz o primeiro comício ao lado de Wagner

No próximo sábado, 12, Jaques Wagner candidato ao governo da Bahia pela coligação "A Bahia de Todos Nós", recebe em Salvador, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidato à reeleição.

Juntos, eles participam de uma caminhada, com saída às 9h30, do Campo Grande a Praça Castro Alves, onde será realizado um comício.

O presidente Lula fará seu primeiro discurso em campanha, na Bahia, exatamente no Dia 12, data em que é comemorada a Revolta dos Alfaiates, movimento de cunho abolicionista que sacudiu a Bahia em 1798.

A Revolta dos Alfaiates ou Inconfidência Baiana foi o movimento mais expressivo étnico e social urbano surgido no Brasil até a abolição.

O acontecimento também ficou conhecido como Revolta dos Búzios ou das Argolinhas, por causa dos objetos identificatórios usados pelos participantes. Os principais objetivos da revolta eram a libertação dos escravizados e a luta por uma sociedade de igualdade étnica e racial.

Fonte: Assessoria Imprensa Coligação "A Bahia de Todos Nós"

Paulo Dantão (71) 9955-2156 - Silvia Costa (71) 8887-1574 - Josias Pires (71) 8891-7377

Incra legaliza 27 mil hectares de terra na Bahia, diz Rangel

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) iniciou o processo de assentamento para reforma agrária de 27 mil hectares de terras na Bahia.

Portaria criando seis Projetos de Assentamento (PAs) foi publicado ontem (9) no Diário Oficial.

Ao todo estão sendo destinados à reforma agrária 27 mil hectares de terra, com capacidade para assentar 797 famílias de trabalhadores rurais.

O maior assentamento, o PA Boa Sorte, localizado no município de Iramaia, na Chapada Diamantina, possui 17,3 mil hectares e receberá 475 famílias.

Já a criação do assentamento São Mateus, em Itanagra, no Recôncavo, com 664 hectares e capacidade para 54 famílias, faz parte de um imóvel da Companhia Ferro Ligas da Bahia (Ferbasa). Nesse caso, segundo o Incra, o assentamento das famílias é resultante de negociações entre a Ferbasa e o instituto, que desapropriou parte das terras da empresa.

O superintendente substituto do Incra na Bahia, Vital Jonas Pinheiro Júnior, informou que com a legalização, os assentados poderão receber recursos oficiais para iniciar a atividade produtiva.

De acordo com Vital, o dinheiro servirá para a compra de implementos agrícolas e semente e para custear a alimentação.

Os agricultores familiares também terão créditos para a construção das moradias rurais, para fomento e o Pronaf, que é um crédito com valor mais elevado para o desenvolvimento da atividade produtiva.

A maioria dos agricultores familiares já cultiva nas terras e seus produtos são comercializados em feiras da região.

É o caso de Sandra Helena dos Santos. Ela está confiante nas mudanças. “O crédito é muito bem vindo e com certeza nós vamos conseguir plantar. E não vamos trabalhar só na mão, com a enxada, vamos também ter uma máquina para manejar a terra”, disse. De acordo com o Incra, no estado da Bahia cerca de 600 mil famílias esperam pela regularização fundiária.

Novo blog na rede: o blog do Zé Dirceu

Sanguessugas: a história que precisa ser contada

A oposição e seus prepostos na mídia engajada na campanha alquimista não querem dar o braço a torcer, mas a verdade é que o auge do esquema dos sanguessugas foi em 2002, quando o candidato José Serra deixou o Ministério da Saúde para disputar a Presidência com Lula. Não se trata de disputar campeonato de corrupção com os tucanos, mas de colocar as coisas no devido lugar.

1) O ato governamental que estimulou a massificação do esquema da Planam foi a interpretação que a equipe de Pedro Malan deu à Emenda Constitucional 29 (que vincula verbas para o orçamento da Saúde, conforme o crescimento do PIB), tungando recursos que deveriam ir obrigatoriamente para o orçamento da Saúde;

2) A bancada da Saúde no Congresso brigou para ampliar a verba, mas os congressistas tiveram de concordar em destinar parte de suas emendas individuais para programas do ministério comandado por Serra;

3) Os vendedores de equipamentos na área de saúde montaram grandes estruturas de lobby no Congresso para ampliar os orçamentos dos programas que lhes interessavam, e a máfia das ambulâncias visitou grande parte dos gabinetes dos parlamentares para oferecer seu produto;

4) Não dá para dizer que todos os que apresentaram emendas para compra de ambulâncias tenham sido corrompidos, mas uma pergunta básica fica no ar para ser respondida pelos citados: qual a vantagem que um parlamentar teria em aplicar sua emenda em ambulância e não na ampliação de um ambulatório ou instalação de uma UTI infantil?;

5) A maioria dos convênios para abertura das licitações ocorreu em 2002, no ocaso do governo Fernando Henrique;

6) A maioria dos empenhos (que são as promessas de liberação dos recursos) foi registrada em 2002, no governo Fernando Henrique, quando o ministro da Saúde era o atual prefeito tucano de Piracicaba, Barjas Negri (aliás, não sei porque ninguém propôs a convocação dele para depor na CPI ou na Polícia Federal);

7) Uma centena de ambulâncias foi entregue durante a campanha de 2002 sem nenhuma garantia de liberação dos recursos por parte do governo federal;

8) O governo do PT assumiu denunciando que os tucanos tinham autorizado o pagamento de quase R$ 20 bilhões no apagar das luzes de 2002, deixando a fatura para ser paga por nós;

9) A Casa Civil teve participação no encaminhamento dos pleitos dos parlamentares apenas em 2003, quando o nível de transferências para liquidar os empenhos feitos no governo anterior foi baixíssimo, em função do contingenciamento;

10) Foi o governo do PT que desmontou esse ninho de corrupção, graças à ação da Corregedoria Geral da União, que passou a fiscalizar, efetivamente, a destinação dos recursos repassados aos municípios (esse crédito não pode ser esquecido nem menosprezado!);

11) A licitação feita pelas prefeituras é o momento-chave para que a operação arquitetada pelos sanguessugas tenha sucesso. Todas as etapas anteriores (emenda, convênio, empenho, liberação) poderiam, em tese, ter sido ultrapassadas sem a necessidade de corrupção, mas as licitações, não. Uma investigação séria deveria apurar por que os prefeitos ou funcionários de prefeituras foram coniventes com o esquema (Corrupção? Pressão de parlamentares? Coação do Ministério?);

12) Ainda que esteja colaborando com a Justiça, o corruptor não pode ser tratado como vítima. É o grande vilão da história. Pode estar falando toda a verdade, mas pode estar mentindo em alguma coisa, para poupar amigos ou desmoralizar inimigos de seus amigos;

13) A imprensa publica listas e listas de envolvidos com base em depoimentos, mas cadê as cópias dos depósitos, os extratos bancários? Isso é o que pode ser considerado prova irrefutável. No mais, são indícios ou suspeitas que precisam ser apurados com rigor, mas dando aos acusados o direito de serem considerados inocentes até que as provas digam o contrário;

14) Virou moda no Brasil publicar qualquer coisa que se diga contra o PT ou seus candidatos e dirigentes, mesmo por pessoas que não merecem credibilidade. Não há pudor jornalístico quando o alvo é o PT. Depois, quando os acusadores são processados e retiram as acusações, a notícia vira registro no pé da página, como aconteceu comigo no caso do irmão do Celso Daniel.

Mas nós vamos vencer os injustos e as injustiças.

Fonte: Blog do Zé Dirceu

A Bahia cresce porque o governo federal investe

Esse mote da campanha de Wagner ao governo da Bahia marcou o tom da caminhada realizada ontem no bairro de Itinga, onde o ex-ministro esteve acompanhado do candidato a senador João Durval Carneiro, da prefeita Moema Gramacho, de deputados estaduais e federais e cerca de 300 militantes da coligação “A Bahia de Todos Nós”.

Segundo a prefeita Moema Gramacho, o governo federal investiu este ano cerca de R$ 10 milhões em obras e serviços no município de Lauro de Freitas e tem mais R$ 19 milhões empenhados para liberação depois do período eleitoral.

Moema Gramacho informou que os investimentos do governo federal em Lauro de Freitas incluem a reforma completa do mercado municipal; a drenagem de águas pluviais em cinco localidades - a cidade não é servida por rede de esgotos e de águas pluviais - a construção de um restaurante popular com capacidade para servir 3 mil refeições diárias; a construção de 313 casas pelo programa Habitar Brasil, que inclui a montagem de infra-estrutura do bairro Vila Nova de Portão; e o desenvolvimento do programa “Segundo Tempo”, considerado pela ONU o maior programa sócio-esportivo do mundo, que atende, em Lauro de Freitas, 15.200 jovens estudantes.

“Este programa do governo Lula está proporcionando melhor qualidade de vida para milhares de jovens brasileiros e queremos que a maioria das cidades da Bahia tenha um núcleo do “Segundo Tempo”, afirmou Wagner, durante a caminhada da avenida São Cristóvão até o largo do Caranguejo, em Itinga.

“No próximo sábado vou ver o presidente Lula em Salvador”, disse a dona-de-casa Odvania Conceição Santos, mãe do garoto fotografado ao lado do presidente, quando Lula esteve em Lauro de Freitas, dia 21 de março passado, cuja foto está circulando pela campanha de Lula.

“Com o presidente Lula a vida melhorou aqui”, diz a dona-de-casa Francisca Souza Maia, que morava num lugar alagadiço e cheio de esgotos e há dois anos mora numa casa do Habitar Brasil.

Fonte: Tribuna da Bahia

Banco de imagens primárias

IBOPE 27.08.2006
DATAFOLHA 29.08.2006

06 agosto 2006

Justiça determina criação de CPI em Santo Estevão

Após mais de um ano as denúncias de improbidade administrativa contra o prefeito Orlando Santiago (PFL), do município de Santo Estevão serão apuradas.

De acordo com o vereador Luciano Braga, isso só foi possível por ordem judicial, já que o presidente da Câmara Municipal, José Ademir Moraes de Santiago, é sobrinho do prefeito e tentou de todas as formas barrar o processo.

A Justiça decretou um prazo de dez dias para que uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), seja instaurada, sob pena de crime de desobediência e multa diária de R$ 500.

“Essa é uma briga antiga e difícil, mas nunca pensamos em deixar de fazer a nossa obrigação: que é fiscalizar e cobrar resultados em prol da população.

Esperamos que agora, o nepotismo existente em volta da administração, não nos impeça de comprovar as inúmeras suspeitas de fraudes”, enfatizou Braga.

As principais acusações são: o descumprimento de normas de Licitações e desvio de dinheiro público, num total de R$ 236. 920 - destinado pelo Ministério do Meio Ambiente para a despoluição do Lagoa do Plínio e Lagoinha, com implantação de sistema de esgotamento sanitário - obra até então não realizada.

05 agosto 2006

PT da Bahia também necessita do 0800 para doações à campanha de Wagner

PT terá serviço 0800 para receber doações à campanha de Lula

O presidente Nacional do PT, deputado Ricardo Berzoini, e o tesoureiro da coligação A Força do Povo, prefeito José de Filippi Jr., anunciaram nesta sexta-feira (4) a criação de um serviço 0800 para auxiliar na arrecadação de fundos da campanha de reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A previsão é de que o novo canal de doações comece a funcionar com o início dos programas eleitorais no rádio e na TV. “Queremos garantir ao pequeno doador a possibilidade de participar da campanha”, afirmou Filippi, durante entrevista coletiva na sede nacional do PT, em São Paulo.

Quando o 0800 estiver funcionando, poderão ser feitas doações de R$ 5, R$ 10 e R$ 20. Serão aceitas apenas uma doação por número de telefone. “Este é um meio simples e fácil para o cidadão comum que quiser se engajar na campanha”, disse Berzoini.

Na coletiva, também foram anunciadas outras estratégias para angariar fundos durante a campanha eleitoral. Uma delas será pela internet, mas os procedimentos adequados para isso ainda estão em estudos.

A outra, que já está em andamento, é através de telemarketing para atingir, principalmente, pessoas jurídicas de pequeno porte. Neste caso, o PT enviará cartas para cerca e 6 mil endereços, convidando os destinatários a colaborarem na campanha de reeleição de Lula.

Fonte: Vereador Eudes Paiva em Amigos do Presidente Lula

Samuel Celestino comenta

Ambulâncias

Afinal, uma notícia boa sobre ambulâncias, coisa difícil nesta época de sanguessugas.

Trata-se de um levantamento estatístico feito pelo secretário municipal da Saúde, Luís Eugênio, sobre os resultados obtidos em um ano de Samu – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência.

Revela que, nesse período, houve mais um milhão de solicitações de atendimento registradas pelo telefone 192.

O serviço foi implantado pela prefeitura municipal em parceria com o Ministério da Saúde em 18 de julho de 2005.

O Samu-Salvador, informa o secretário, tem custo médio de R$ 2 milhões/mês. Para manter o serviço, conta com aporte mensal de R$ 500 mil do governo federal.

Fonte: Samuel Celestino em A Tarde

Governo federal investe mais de R$ 20 milhões no Oeste baiano

O governo federal liberou 5 milhões para a recuperação da hidrovia que ligará Ibotirama a Juazeiro.

A recuperação será realizada pelo Exército. A diretoria da Codevasf reuniu-se com o Alto Comando do Exército para tratar do início das obras. “Com esta hidrovia em funcionamento daremos uma contribuição fundamental para melhorar o escoamento da produção agrícola do Oeste baiano”, anunciou o candidato a governador Jaques Wagner.

Wagner disse também que o governo federal disponibilizou, mais de R$ 20 milhões no Oeste baiano:
R$ 5,2 milhões para recuperar a infra-estrutura de irrigação;
R$ 640 mil para a recuperação da micro bacia do Rio de Ondas;
R$ 5,7 milhões para as obras de esgotamento sanitário de Barreiras;
R$ 680 mil para uma Unidade de Beneficiamento do Pescado em Riachão das Neves;
R$ 11,5 milhões para os estudos e recuperação da hidrovia e estão sendo liberados mais R$ 4 milhões para a ampliação do aeroporto de Barreiras.

Fonte: site do PT Bahia

Bahia - um dos primeiros produtores de biodiesel no País

A unidade da Brasil Ecodiesel, instalada em Iraquara, a 464 quilômetros de Salvador, deve começar a produção ainda em outubro, entregando à Petrobras, até dezembro, cerca de 20 milhões de litros.

O óleo será fabricado principalmente a partir de bagos de mamona e caroços de algodão.
Para se beneficiar dos incentivos concedidos pelo governo federal, a empresa deve priorizar a aquisição de matéria-prima de pequenos produtores, filiados ao Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf), explica Arlindo Pereira, da diretoria da empresa.

“Cerca de 20 mil famílias deverão ser beneficiadas, pois a produção deve exigir 160 mil toneladas de mamona”, calcula Pereira, explicando que esta seria a quantidade de mamona necessária para a produção programada, de 80 milhões de litros de biodiesel/ano. “Nossa expectativa é mantermos uma produção diária de 100 mil litros”, esclarece.

A unidade pode utilizar qualquer tipo de oleaginosa, como soja ou óleo de palma (dendê) ou qualquer outro, mas o foco será nestas duas culturas por serem as mais abundantes e já implantadas em grandes áreas do oeste do Estado.

04 agosto 2006

Waldenor - Plenária em Salvador

Plenária em Salvador supera as expectativas

Mais de 100 lideranças políticas, sindicais, artísticas, acadêmicas e dos diversos setores dos movimentos sociais participaram da plenária metropolitana do deputado Waldenor Pereira, do PT, realizada em Salvador, no sábado (29/07/06). A tônica do encontro foi a qualidade e a consequência da atuação do mandato nas iniciativas voltadas especialmente para a educação e o desenvolvimento econômico, além do apoio decisivo à ampliação no estado dos projetos de inclusão social do Governo Lula, especialmente o Bolsa Família, o Luz Para Todos e o Pronaf.

Leia mais

Plenária de Yulo

Plenária e inauguração do Comitê de Campanha Deputado Estadual Yulo.

Dois eventos neste sábado (05/08) vão sacudir a militância do Mandato Popular do Deputado Estadual Yulo Oiticica (PT-BA). No início da tarde, às 15h30, acontece na Sede do PT Estadual uma Plenária da Campanha em Salvador, na Rua da Independência, Nazaré.

Leia mais

Valmir rebate Tude

Valmir rebate Tude e suposto mensalão em Camaçari.

Em sessão plenária do dia primeiro, Valmir Assunção rebateu as acusações feitas pelo deputado Tude (PFL) sobre supostos desvios de verbas públicas, cometidos pelo prefeito de Camaçari, Luiz Caetano, para o apoio de candidaturas do PT.

Leia mais

J. Carlos coloca o bloco na rua

J. Carlos coloca o bloco na rua e emociona-se com o carinho do povo.

Uma multidão de jovens, adultos, idosos, crianças e lideranças políticas se reuniram na noite de terça-feira (01/08), no Bar de Dinel, em São João de Plataforma, no Subúrbio Ferroviário, para participar de um ato político e expressar a confiança que foi demonstrada nas últimas eleições, quando o deputado estadual J. Carlos, foi eleito o deputado do PT mais votado no município do Salvador.

Leia mais

Waldir apoia Emiliano

Ministro Waldir Pires declara em público seu voto:

Emiliano para deputado federal


O ato de lançamento da campanha de Emiliano reuniu o ministro Waldir Pires, o ex-governador João Durval, candidato ao Senado, 11 candidatos e candidatas à Assembléia Legislativa, dois deputados estaduais candidatos à reeleição, líderes sindicais e representações do movimento social e muitos veteranos da luta contra a ditadura. Waldir Pires afirmou que vota em Emiliano.

Leia mais

Paulo Rangel lança candidatura

Lançamentos em Paulo Afonso e Salvador fortalecem a candidatura.

O deputado estadual e candidato à reeleição Paulo Rangel participa hoje (04.08) do ato festivo de lançamento da candidatura em Paulo Afonso, sua cidade de origem.

Leia mais

Campanha de Zilton será lançada com festa

Você não pode perder Os Embalos de Sábado à Noite, a festa de Lançamento da Campanha de Zilton Rocha.

Será no próximo dia 12, a partir das 21h, no comitê, que fica na R. Conselheiro Pedro Luis, nº 60, no Rio Vermelho. (Entre o posto Ipiranga e a FTE).

Leia mais

Rangel fala sobre o Programa Luz para Todos na Bahia


Luz para Todos beneficiará 1,5 milhão de baianos até 2008

O Programa Luz para Todos contribuiu para a universalização de 17 municípios baianos em 2005.

Com prioridade para as cidades com Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) inferior à média do Estado e localidades com atendimento energético inferior a 50%, o Luz para Todos vai beneficiar 357.970 famílias baianas, totalizando mais de 1,5 milhão de pessoas com acesso à energia elétrica até 2008.

De 2004, ano inicial das obras do Luz para Todos na Bahia, até o momento, a Coelba e os governos federal, estadual e municipal investiram juntos mais de R$ 400 milhões no Programa.

Para levar energia às mais distantes localidades do interior, a Coelba instalou uma rede com extensão superior a 14 mil km e mais de 185 mil postes.

Com este movimento, a economia baiana foi aquecida com oito mil empregos diretos gerados nas empresas prestadoras de serviços para a Coelba, além da abertura de 1,8 mil vagas nas 12 fábricas de postes reativadas.

É importante ressaltar que todo esse trabalho vem sendo executado pela Coelba de maneira totalmente responsável ambiental e socialmente. Das cerca de quatro mil obras concluídas do Programa Luz para Todos, apenas 122 precisaram de estudos ambientais, ou seja, 3% das operações.

Isto significa que 97% das obras, através da correta escolha de traçados, beirando estradas, desviando de vegetação nativa, puderam ser construídas sem supressão da flora local. Este é um dos maiores desafios da distribuidora: garantir uma Produção Mais Limpa.

Alguns trechos do depoimento de Vedoin em 03.08.2006

PODER JUDICIÁRIO
JUSTIÇA FEDERAL - SEÇÃO JUDICIÁRIA DO MATO GROSSO - JUÍZO DA SEGUNDA VARA
Processo nº 2006.36.00.007594-5
Classe 13404 Procedimento Especial 1 organizações criminosas
Autor Ministério Público Federal
Réu Luiz Antônio Trevisan Vedoin

Processo nº 2006.36.00.008041-2
Classe 13403 Procedimento Especial 1 Organizações Criminosas 1 Outras
Autor Ministério Público Federal
Réus Darci José Vedoin E Outro

AUTO DE INTERROGATÓRIO

QUE no Estado da Bahia, o interrogando realizou licitação nos seguintes municípios: Água Fria, Amélia Rodrigues, Anajé, Barra da Estiva, Belmonte, Boninal, Brejões, Caatiba, Capela do Auto Alegre, Ruraçá, Dom Basilio, Ilhéus, Irecê, Lapão, Lauro de Freitas, Maragogipe, Monte Santo, Muritiba, Parepiranga, Piribá, Planaltino, Planalto, Poções, Riachão das Neves, Santo Antônio de Jesus, Simões Filho, Teixeira de Freitas, Uauá, Valença e Vanderlei;

QUE todas as licitações estavam direcionadas e eram de conhecimento dos prefeitos;

QUE os deputados Reginaldo Germano, Coroliano Sales e Robério Nunes foram os responsáveis por emendas em favor desses municípios;

QUE durante o ano de 2004, em face de emenda já apresentada, em favor do município de Boninal, no valor de R$ 73.000,00, para aquisição de unidade móvel de saúde, o interrogando e o parlamentar acertaram o pagamento de uma comissão de 10% sobre essa licitação, o que, de fato, veio a concretizar-se com a transferência empresa Unisau, em favor de Iomar Oliveira T. FH., no valor de R$ 7.300,00 conforme fls, 42 do avulso V;

QUE foi o próprio parlamentar quem entrou em contato com o prefeito de Boninal, para avisar que o interrogando iria procurá-lo para acertar os detalhes da licitação;

Tucano cai e Lula vence no primeiro turno

A pesquisa CNI/Ibope, divulgada nesta sexta-feira em Brasília, mostra o tucano Geraldo Alckmin perdendo dois pontos em relação ao levantamento de julho, enquanto o presidente Luiz Inácio Lula da Silva seria reeleito em primeiro turno com 44% das intenções de voto.

De acordo com a pesquisa, Alckmin (PSDB) caiu a 25%, enquanto Heloísa Helena (PSOL) subiu três pontos a 11% das intenções de voto. Cristovam Buarque (PDT) e Luciano Bivar (PSL) aparecem com 1% das intenções de voto. Os candidatos José Maria Eymael (PSDC) e Ruy Pimenta (PCO) não pontuaram. Os votos brancos e nulos somam 9%, e 9% dos entrevistados não opinaram.

Os entrevistadores também questionaram os eleitores sobre um provável segundo turno. Caso ocorra, Lula venceria com 50% dos votos, contra 36% de Alckmin. Houve uma redução na vantagem de 10 pontos, já que na sondagem relativa ao mês de junho, Lula venceria com 53% contra 29% do tucano.

Se a disputa no segundo turno fosse contra a senadora Heloísa Helena, a vantagem de Lula seria maior: 53% contra 30%. Há um mês, a vantagem de Lula era de 57% contra 21%.

Conhecimento
A pesquisa também sondou os eleitores quanto ao nível de exposição dos candidatos. Sobre o presidente Lula, 75% dos eleitores afirmaram "conhecer bem" o candidato; 26% "conhecem bem" Alckmin e apenas 14% afirmaram o mesmo sobre Heloísa Helena. 10% dos eleitores afirmaram "nunca ter ouvido falar" de Alckmin e 17% declararam o mesmo sobre a senadora do PSOL.

Apesar da vantagem na pesquisa eleitoral, o número de eleitores que considera o governo ótimo ou bom caiu de 44% em junho para 40% em julho, e o índice de aprovação recuou de 60% para 55%, de acordo com a pesquisa. A confiança no presidente também caiu: de 56% em junho para 52% em julho.

Esta foi a primeira pesquisa da série CNI/Ibope feita já com a lista oficial de candidatos à Presidência registrados no TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Tecnicamente, não seria adequado comparar com os levantamentos anteriores.

Registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número 12197/2006, a pesquisa foi feita com 2.002 eleitores em 142 municípios entre os dias 29 e 31 de julho. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

Ex-prefeito de Santa Rita de Cássia declara apoio a Wagner

Depois de Wagner receber o apoio do ex-prefeito de Riachão das Neves, Antonio Américo (PFL), ontem foi a vez de outra liderança política, até então aliada do PFL, declarar apoio ao ex-ministro do governo Lula.

O comerciante e ex-prefeito de Santa Rita de Cássia (2001-2004), Romualdo Rodrigues Setúbal (PP), garantiu que rompeu com o prefeito governista da cidade e decidiu apoiar Jaques Wagner. “Todos os meus amigos estão com Wagner”, explicou.

O anúncio do apoio do empresário foi feito durante uma caminhada que Wagner e o candidato ao Senado, João Durval Carneiro, fizeram pela cidade, acompanhados de mais de 300 pessoas.

Informado de que o ex-prefeito estava disposto a apoiá-lo, Wagner dirigiu-se ao estabelecimento comercial de Romualdo e recebeu de viva voz a notícia. Depois de conversarem, o empresário e o candidato foram à janela do prédio e saudaram as pessoas que se aglomeravam na rua.

“Precisamos de investimentos na agricultura, a melhoria das estradas para escoar a produção agrícola e gerar emprego e renda”, sugeriu o ex-prefeito.

O anúncio da declaração de voto repercutiu imediatamente em toda a cidade. “Se Romualdo está apoiando Wagner eu também dou o meu apoio. Ele terá muitos votos aqui”, comentou o lavrador aposentado Mirailton Correia de Souza.

Governo Federal autoriza a conclusão do Luz Para Todos em Conquista

A determinação do Governo em criar e conduzir o programa Luz Para Todos causou perplexidade e frustração em muita gente.

Na população que necessitava da energia elétrica, a perplexidade foi em descobrir que não era tão difícil o governo federal destinar recursos para esta atender a esta camada da sociedade, até então excluída.

Para os “politiqueiros”, no entanto, a frustração se deu pelo fato de não ser mais possível trocar o voto do povo por um “bico de luz”.

Inicialmente - através da Lei 10.438 de 2003 - o Governo Federal estabeleceu a universalização da energia elétrica.

Segundo esta lei, todas as unidades residenciais no meio urbano seriam atendidas com ligações de energia, sendo os custos decorrentes cobertos pela Conta de Desenvolvimento Energético e pela Reserva Global de Reversão (ambas oriundas de taxas embutidas na conta de energia e administradas pela Eletrobrás).

Segundo esta mesma lei, as ligações deveriam obedecer a um cronograma, dentre outros critérios definidos na resolução 223 da Agência Nacional de Energia Elétrica. De acordo com o cronograma estabelecido na Resolução 223 da ANEEL, o prazo final par a universalização no estado da Bahia seria o ano de 2013.

Com o Decreto Presidencial nº. 4.783, de 11 de novembro de 2003, o Ministério das Minas e Energia editou o Manual de Operacionalização do Programa Luz para Todos. Neste documento estão descritos os critérios para a definição das áreas prioritárias para atendimento do programa.

Posteriormente, a AEEL efetuou consulta pública para elaboração de uma nova resolução visando unificar os programas da Universalização nas áreas urbanas e o Luz Para Todos (na área rural).

Pela resolução 175, editada em 15 de dezembro de 2005, seria possível haver modificação nos prazos estabelecidos pela Resolução 223.

A interferência do deputado Guilherme Menezes foi crucial para garantir a Universalização no município de Vitória da Conquista já no ano de 2006. Através de seu mandato, foram encaminhados diversos ofícios ao Ministério e à presidência da Eletrobrás.

Na Aneel, foram realizadas várias audiências além de relatos sobre as implicações da manutenção desta data.

Foi uma luta preventiva, pois o deputado sabia que a intenção da Coelba, demonstrada na proposta de redefinição de prazo encaminhada a Aneel em outubro abril de 2005, era dilatar o prazo em Vitória da Conquista.

Leia mais no site do deputado Guilherme Menezes

03 agosto 2006

Mais um político do PFL anuncia apoio a Wagner

Mais um político do PFL declara apoio ao candidato a governador Jaques Wagner, da coligação “A Bahia de Todos Nós”.

O ex-prefeito de Riachão das Neves, Antonio Américo, que dirigiu o município durante três mandatos, disse que não votará no candidato do seu partido. “Nem eu, nem minha família, nem meus amigos”, garantiu ontem (dia 2), durante a visita que Wagner e o candidato ao senado João Durval fizeram àquela localidade.

A razão apontada por Antonio Américo para apoiar Wagner foi o abandono a que o município foi relegado pelo atual governo.

“A única coisa que nosso município recebeu do governo baiano foi uma ambulância”, afirmou. Ele acredita que a eleição de Wagner vai mudar esta situação.

“Precisamos de assistência à agricultura”, sugeriu ao futuro governador. Depois de receber o apoio do ex-prefeito, Wagner e sua comitiva fizeram uma caminhada pelas ruas da cidade.

Durante a caminhada, o lavrador aposentado Francisco Pereira dos Santos, 80 anos, saiu da sua casa com uma panela e uma colher nas mãos, dirigiu-se ao candidato a governador, batucou um “panelaço” e disse: “Chegou a hora de acabar com a panelinha”, provocando risadas nos presentes.

Antes de chegar a Riachão das Neves, a coligação de Wagner realizou uma carreata em Luís Eduardo Magalhães, com a participação de quase 100 veículos e diversos candidatos a deputado dos partidos da coligação.

Prefeito e vereadores do PFL apoiam Wagner e Lula

Enquanto Vera Cruz (BA) comemorava o 44o. aniversário de emancipação política, na segunda-feira (31), o prefeito Nicandro Moreira de Macedo (PFL) organizou um ato político de apoio ao candidato petista Jaques Wagner com a participação de aproximadamente 300 pessoas.

Junto com o prefeito, mais dois vereadores do PFL decidiram também apoiar o candidato petista. "A cidade faz aniversário e fomos nós que ganhamos o presente", agradeceu Wagner.

"A Bahia precisa de um governo com visão de Estado, que trate os aliados e adversários políticos com igualdade e trabalhe a serviço da cidadania", afirmou o prefeito de Vera Cruz, ao declarar apoio à coligação "A Bahia de Todos Nós".

"É uma decisão que leva em conta satisfazer os interesses maiores da população de Vera Cruz", disse o prefeito para Wagner. "Serei um soldado da sua campanha", garantiu.

Wagner destacou a coragem de Nicandro por ter rompido com o governo do Estado e lembrou que, em 2004, esteve em Vera Cruz para fazer campanha em favor de um candidato petista à prefeitura e que o candidato vitorioso, apesar de ser do PFL, teve apoio do governo do presidente Lula. "Nosso governo não é revanchista, o presidente Lula é um democrata", afirmou Wagner.

O governo federal investiu em Vera Cruz, na área de saúde, R$ 2,8 milhões, viabilizando o pleno funcionamento do Serviço de Assistência Médica e Urgência (SAMUR) e do Programa de Saúde da Família (PSF), a implantação da rede de esgotamento sanitário, através da FUNASA, e uma Farmácia Popular. Além desse aporte, o programa Bolsa Família repassa anualmente cerca de R$ 3 milhões por ano para Vera Cruz, beneficiando mais de três mil famílias, como reflexos na ativação do comércio local. O governo do Estado investiu menos de R$ 150 mil no município.

"Fomos abandonados pelo governo estadual. A Polícia Civil atua aqui com apenas um veículo e o sistema de transporte ferry-boat está inviabilizando a Ilha de Itaparica", protestou o prefeito.

Wagner recebeu uma carta de Lenise Andrade, secretária de Desenvolvimento Social de Vera Cruz, na qual ela aponta sugestões para melhorar o funcionamento do ferry-boat. "O grande nó para o desenvolvimento da ilha é o sistema de transporte", refletiu. O prefeito sugeriu a Wagner a criação, em Vera Cruz, de uma escola técnica especializada em hotelaria, que funcionaria como centro de formação de mão-de-obra, inclusive para Salvador.

"Podemos fazer mais e melhor para todos os baianos. O governador da Bahia nunca foi ao Palácio do Planalto defender os interesses da Bahia. Tudo o que veio para a Bahia, nos últimos três anos, foi reivindicado pelos aliados do presidente e pelos prefeitos. Vamos mudar essa situação, disse Wagner, depois de lembrar que a última pesquisa do IBGE constatou que o governo do presidente Lula tirou 3 milhões de brasileiros da linha da pobreza.