26 abril 2008

O carlismo chegando ao fim

Leia em "A Tarde"
O cenário das eleições do próximo ano mudou radicalmente se comparado com o de 2004. Na maioria dos grandes municípios baianos, onde o PFL disputou renhidamente com o PT ou partidos de oposição, o embate de 2008 praticamente será entre forças aliadas do governador Jaques Wagner. E mesmo em lugares como Feira de Santana, onde o prefeito José Ronaldo liquidou a fatura no primeiro turno com tranqüilidade, o quadro hoje é completamente imprevisível.

Feira, Itabuna e Juazeiro foram os três municípios que o PFL ostentou como grandes triunfos em 2004, mas a situação mudou radicalmente. Em Itabuna, o prefeito Fernando Gomes praticamente jogou a toalha. Está no DEM, mas desgastado com a falta de obras e enfrentando problemas pessoais com o filho, Marcos Gomes, acusado de assassinato e foragido da polícia, anuncia que não é candidato.

Pior foi Juazeiro. O prefeito Misael Aguilar, carlista histórico com 25 anos de alinhamento, simplesmente abandonou o barco e mudou para o PMDB. Vai enfrentar o seu adversário de sempre, o hoje deputado federal Joseph Bandeira (PT), numa disputa meramente entre aliados do governador Jaques Wagner, caso o deputado federal Jorge Khoury (DEM), carlista, não queira entrar na briga.

Em Vitória da Conquista a disputa também foi acirrada. Coriolano Sales, deputado federal que renunciou no rastro do escândalo dos sanguessugas, era o ícone pefelista. Saiu de cena e deixou o DEM praticamente órfão, com o médico Joás Meira, recém-filiado.

Em Barreiras, o ex-prefeito Antonio Henrique, marido da deputada Antonia Pedrosa, disputava com a agora deputada federal Jusmari Oliveira as bençãos do governo estadual na era de Paulo Souto. Resultado: Antonio Henrique está no PMDB e Jusmari no PR, compondo o time que se aliou ao governador Jaques Wagner.

Em 2004 o PT conquistou a rica prefeitura de Camaçari. Lá, os ex-prefeitos José Tude (DEM) e Hélder Almeida (PP) permanecem nos seus partidos de origem, mas vão enfrentar Luiz Caetano (PT) fragilizados pela falta de apoio, num município em que, pela força econômica, as campanhas são caras. O DEM, todavia, tem um alento. Em Santo Antonio de Jesus o prefeito Euvaldo Maia está no partido e até agora não apareceu adversário à altura.

Nenhum comentário: