13 maio 2008

Injustiça

Depois de ter passado pela humilhação de ter sido algemado e preso como criminoso e ainda de ter quem duvidasse de sua inocência, o prefeito de Camaçari, Luis Caetano (PT), teve a confirmação de que foi submetido a um verdadeiro equívoco pela Operação Navalha da Polícia Federal e do STJ.

Numa prova de que não tinha qualquer envolvimento com as denúncias que lhe imputavam, Caetano não aparece entre os 61 denunciados pelo Ministério Público Federal ao Superior Tribunal de Justiça que estavam sob investigação da Polícia Federal, entre os quais o primeiro é Zuleido Veras, dono da Gautama.

Nenhum comentário: