25 novembro 2009

Suspeitos de fraude na Agerba são liberados após depoimento

Os sete suspeitos de envolvimento em esquema de corrupção na Agerba (agência estadual reguladora de transportes) foram libertados no início desta noite, por decisão da juíza substituta da 1ª Vara Criminal Leonildes Bispo, depois de prestar depoimentos. Os sete foram detidos nesta terça, durante a Operação Expresso, deflagrada pela Polícia Civil. Entre os investigados, está o ex-presidente do órgão Antônio Lomanto Netto e o ex-diretor-geral Zilan da Costa e Silva Moura. Na operação, ainda foram apreendidos documentos e computadores em sedes de empresas de ônibus intermunicipais e na Associação das Empresas de Transporte Coletivo Rodoviário (Abemtro), em cumprimento a dez mandados de busca e apreensão.

Os ex-gestores da Agerba são suspeitos de receber propina para beneficiar empresários de transportes em concessões de linhas de ônibus intermunicipais. Detidos por força de mandado de prisão temporária (para investigar) .

A Operação Expresso foi deflagrada por volta das 6h desta terça, para cumprir sete mandados de prisão e dez de busca e apreensão. Policiais do Centro de Operações Especiais (COE) cumpriram as ordens judiciais nas residências dos suspeitos, em escritórios de advocacia e sedes de empresas, em Salvador e Itabuna (433 km de Salvador).

Os agentes prenderam Lomanto em casa, na Barra, onde também apreenderam documentos. Ana Dosinda Penas Ribeiro, proprietária da Expresso Alagoinhas, foi detida no apartamento dela, na Graça. No mesmo bairro, foram apreendidos documentos e computadores na Abemtro. Também foram presos Décio Sampaio Barros, presidente da Abemtro, e José Antônio Marques Ribeiro, dono da viação Planeta.

Arma - Policiais realizaram busca e apreensão no escritório do advogado Carlos Eduardo Barral, que foi preso, em flagrante, porque os agentes encontraram uma arma no imóvel. Barral pagou a fiança e foi liberado.

No município de Itabuna, foram presos Paulo César Carletto e Ana Luzia Velanes, um dos sócios e a assessora jurídica da Rota Transportes. Eles foram detidos na sede da empresa, no bairro Santo Antônio e transferidos até Salvador no helicóptero da Polícia Civil.

Informações de "A Tarde On Line"

Nenhum comentário: