10 setembro 2010

Livro de Amauri Ribeiro Júnior pode esclarecer quebras de sigilo

O candidato ao senado Aécio Neves (PSDB/MG), foi a São Paulo, ontem (quinta-feira), em uma reunião de emergência com a cúpula tucana, para tratar com discrição, a preocupação com as investigações da Polícia Federal sobre a quebra de sigilo na Receita de tucanos ligados a José Serra (PSDB/SP) envolvidos em escândalos de corrupção no governo FHC, além do sigilo fiscal da filha de Serra.

A tentativa de golpe da campanha de Serra de forjar um falso escândalo sobre um suposto dossiê que seria usado contra ele, e de querer atribuir à Dilma a ação de máfias paulistas que traficam informações sigilosas, foi mal sucedido e foi parar na Polícia Federal, incluindo o livro que Amauri Ribeiro Júnior está concluindo, e material de reportagens que seriam feitas para o jornal aecista "Estado de Minas", onde Amauri trabalhava.

A reunião da cúpula tucana em São Paulo foi para blindar Aécio do que pode estar por vir das investigações da Polícia Federal.

A bala de prata que Serra tentou alvejar Dilma, tomou a direção de Aécio, e pode abater sua candidatura e de seu pupilo Anastasia. Foi esse o motivo da reunião de emergência.

O resultado dessa reunião de ontem parece que já deu o ar da graça nas páginas do jornal "Folha de São Paulo" de hoje, conforme a nota abaixo, com o jornal desmentindo todo o sensacionalismo que vinha fazendo antes a respeito do suposto dossiê.

Do blog Amigos do Presidente Lula, com informações do Estadão

Nenhum comentário: