09 maio 2012

Ciganos são presos com armas após confronto que deixou três baleados em Boninal






Doze ciganos de uma mesma família foram presos com armas dentro de uma casa em Boninal, no centro sul da Bahia. Três deles são suspeitos também de ter participado de um confronto armado com ciganos rivais, procedentes de Seabra, ocorrido em Boninal, no dia 28 de abril.

O confronto entre os dois grupos ciganos rivais teve como motivação a disputa de pontos comerciais na cidade. A família foi desafiada por um grupo de ciganos de Seabra, que pretendia explorar o comércio de alimentos e outras atividades na cidade vizinha.

No embate, três ciganos de Seabra foram alvejados e seguem internados num hospital da região, um deles está em coma, segundo a assessoria de comunicação da Polícia Civil. 

Ciganos foram presos em uma casa no centro de Boninal

Na tarde de terça-feira (8), os policiais apreenderam com os 12 ciganos um arsenal com 14 armas de fogo, entre pistolas, revólveres e espingardas, algumas de uso restrito, 108 munições e 16 armas brancas. 

Segundo informou a delegada Lorena Braga, coordenadora da 13ª Coordenadoria Regional de Polícia (13ª Coorpin/Seabra), no imóvel, os policiais encontraram, além dos 12 custodiados, mulheres e crianças, entre elas alguns recém-nascidos, espalhados por vários cômodos, em meio às armas e munições.   

Ao perceber a chegada dos investigadores, o grupo tentou livrar-se do arsenal, jogando parte pelas janelas.

De acordo com os ciganos, o arsenal seria para defesa da família, que segundo eles, poderia ser novamente atacada pelo grupo rival, confrontado no final de abril. As armas apreendidas estão à disposição da Justiça.

Presos 
A delegada Lorena Braga autuou em flagrante por posse ilegal de arma de uso restrito e formação de quadrilha, Nelson Alves da Silva; Laécio Pereira da Silva; Maurício Alves da Silva;Valmir Alves da Silva; Leones Alves da Silva; Genival Pereira da Silva; Cláudio Nogueira da Silva; Orlando Nogueira da Silva; Nelson Nogueira da Silva; Denicrei Nogueira da Silva; Edimilson Nogueira da Silva e José Carlos da Silva. 

Os policiais também cumpriram os mandados de prisão preventiva de Maurício, Nelson Alves e José Carlos, que participaram do confronto, por tentativa de homicídio. 

Um cigano procedente de Seabra, identificado como Dutra Júnior, chegou a ser autuado por porte ilegal de arma e disparo de arma de fogo em local habitado, sendo liberado, posteriormente, pagando fiança.

Nenhum comentário: