19 maio 2014

João Carlos Salles e Paulo Miguez para a Reitoria UFBA 2014


Prezados estudantes, trabalhadores técnico-administrativos e professores da UFBA,

Nesse momento importante em que o destino da UFBA se decide, gostaríamos de exortar os princípios da nossa proposta de gestão, que vem sendo construída coletivamente por estudantes, trabalhadores técnicos-administrativos e professores da nossa comunidade. 

Nossa Chapa 1: UFBA uma construção coletiva, defende a Excelência Acadêmica e o Compromisso Social da Universidade. Isso significa:

Combater o Elitismo. Só tem excelência acadêmica uma instituição com uma política clara de acolhimento dos estudantes, que valorize seus trabalhadores técnico-administrativos e não precarize o trabalho de seus docentes. Devemos continuar em nossa luta pela expansão do ensino superior, mas temos que garantir também efetiva inclusão social. Mais que direito a educação, temos direito a educação de qualidade. Propomos uma Pro-Reitoria de Ações Afirmativas que concretize uma política de reparação histórica e integração à vida universitária, garantindo permanência dos cotistas na UFBA. Cabe também aprofundar uma política de Assistência Estudantil com foco na qualidade e diversidade dos serviços, como Restaurantes Universitários, Residências e política de acessibilidade. Afirmamos também o vínculo inquestionável entre UFBA e o seu conjunto de Hospitais e serviços de Saúde, garantindo a oferta, pela UFBA, de cursos de formação, capacitação e atualização para os servidores da área de saúde. 

Combater o Autoritarismo. Uma instituição pública não pode conviver com manifestações de autoritarismo, não pode tolerar discriminações de qualquer natureza.Propomos fortalecer nossa Ouvidoria, de modo que seja capaz de acolher denúncias e gerar políticas de combate à desigualdade.

Criar condições adequadas para o Ensino, a Pesquisa e a Extensão. Todos os cursos da UFBA devem contar com condições propícias a um ensino, uma pesquisa e uma extensão de qualidade. Assim, cursos noturnos necessitam de uma UFBA noturna, com bibliotecas e laboratórios em pleno funcionamento, com um corpo técnico adequado e condições de segurança. Também não podemos tolerar tratamento desigual entre nossos cursos, que devem cooperar, por exemplo, para que a graduação, centro de gravidade da UFBA, esteja bem integrada e valorizada. Propomos também intervir tenaz e eficazmente para a continuidade e a concretização das obras em curso, garantindo a manutenção predial e de infra-estrutura.

Combater o Produtivismo. É preciso valorizar a produtividade autêntica, combatendo o mero produtivismo, a medida distorcida por índices que se tornam mais importantes que os resultados e não se definem pela relevância e qualidade da pesquisa, da extensão e do ensino, além de não respeitarem as especificidades de cada área de conhecimento, gerando mais competição e desgaste que cooperação acadêmica. Propomos fortalecer os cursos de Pós-Graduação, aprofundando seus laços com a graduação e defendendo a especificidade de suas medidas e respectivos critérios de qualidade.

A UFBA QUE QUEREMOS tem qualidade em todas as suas dimensões, afirmando sempre sua condição de Universidade pública, gratuita e socialmente referenciada.Para isso, é fundamental:

Defender a Autonomia. A UFBA deve determinar suas próprias medidas e afirmar seus valores acadêmicos, afirmando claramente sua autonomia perante os partidos, os governos e o mercado. A UFBA é lugar de reflexão e crítica. Assim, afirmando sua identidade, a UFBA deve dialogar com a sociedade, com os movimentos sociais, sendo espaço privilegiado da liberdade e da transformação social.

Aprofundar a Democracia. É preciso oxigenar e fortalecer pelo debate nossas instâncias de deliberação, que hoje estão bastante burocratizadas. Devemos criar ademais outros expedientes de debate, pois a ausência de política, o enfraquecimento da vida democrática alimenta autoritarismos, impede planejamentos de longo prazo e nos submete a uma lógica burocrática de fatos consumados. Propomos realizar um Congresso da UFBA, visando a refletir sobre nosso marco regulatório, avaliar a gestão e traçar ou corrigir metas estratégicas.

Travando esse combate, aprofundaremos nossa capacidade acadêmica de produção e reflexão e nossa capacidade democrática de deliberação. Com isso, será possível recuperar o protagonismo da UFBA, que tem perdido posições acadêmicas no cenário do ensino superior em nosso país e tem deixado de dialogar coletiva e criticamente com a sociedade.

Neste momento de escolha do futuro reitorado, vamos fazer prevalecer os bons argumentos. A Universidade é o lugar em que a palavra e o argumento devem prevalecer, cabendo a todos elevar e manter elevado o nível do debate.

Queremos uma UFBA forte, autônoma, de qualidade, que afirme sua natureza pública, gratuita e socialmente referenciada. Queremos assim viver o orgulho e a alegria de ser UFBA.

VISITE NOSSA PÁGINA E CONHEÇA NOSSAS PROPOSTAS!
Facebook: https://www.facebook.com/joaocarlossallesreitoria2014
Página oficial: http://joaocarlossalles2014.com.br/
Plataforma: http://joaocarlossalles2014.com.br/?page_id=4

MOBILIZE-SE EM DEFESA DA UFBA!

PARTICIPE DA CONSULTA À COMUNIDADE NOS DIAS 20 E 21 DE MAIO!

VOTE CHAPA 1: UFBA UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA

Com um forte e fraterno abraço,


João Carlos Salles e Paulo Miguez


Reitoria da UFBA - Eleição 2014

Comissão eleitoral divulga horários e locais de votação para a Consulta prévia para escolha de Reitor e Vice-Reitor – 2014/2018

Conforme divulgado anteriormente nas “NORMAS DE CONSULTA PRÉVIA À COMUNIDADE UNIVERSITÁRIA PARA ESCOLHA DE REITOR E VICE-REITOR 2014-2018 (veja na íntegra)” a comissão eleitoral  ressalta que o horário para a consulta será das 7 às 18 horas, ininterruptamente, podendo ser estendido até às 20h horas, nas Unidades hospitalares, e até as 20h30, nas unidades acadêmicas com aulas noturnas. Confira abaixo a relação das urnas com os respectivos horários e assista os vídeos dos debates entre os reitoráveis.
-

Unidades com votação até às 18h

URNA/UNIDADE/SEÇÃO
2.    Escola de Belas Artes
4.    Escola de Enfermagem
5.    Escola de Medicina Veterinária
6.    Escola de Música
8.    Escola de Teatro
12.    Faculdade de Ciências Econômicas
13.    Faculdade de Comunicação
18.    Faculdade de Medicina
19.    Faculdade de Odontologia
30.    Instituto Multidisciplinar em Saúde – IMS / CAT – Vitória da Conquista
31.    Instituto de Psicologia
33.    CEAO – Centro de Estudos Afro-Orientais
34.    CGP – Coordenação Gestão de PESSOAS
35.    CRECHE
37.    MAE – Museu de Arqueologia
38.    MAS – Museu de Arte Sacra
40.    Pró-Reitoria de Extensão
41.    Reitoria
42.    SAD – Superintendência Administrativa
43.    SMURB – Serviço Médico Universitário Rubens Brasil
44.    STI – Superintendência de Tecnologia da Informação
45.    Sumai – Superintendência de Meio Ambiente e Infraestrutura
-

Unidades com votação até às 20h

URNA/UNIDADE/SEÇÃO
32.    Biblioteca Universitária Reitor Macedo Costa
36.    HUPES – Hospitalar Universitário Professor Edgard Santos
39.    MCO – Maternidade Climério de Oliveira
-

Unidades com votação até às 20h30

URNA/UNIDADE/SEÇÃO
1.    Escola de Administração
3.    Escola de Dança
7.    Escola de Nutrição
9.    Escola Politécnica
10.    Faculdade de Arquitetura
11.    Faculdade de Ciências Contábeis
14.    Faculdade de Direito
15.    Faculdade de Educação
16.    Faculdade de Farmácia
17.    Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas
20.    Instituto de Biologia
21.    Instituto de Ciências da Informação
22.    Instituto de Ciências da Saúde
23.    Instituto de Física
24.    Instituto de Geociências
25.    Instituto de Humanidades, Artes e Ciências – IHAC
26.    Instituto de Letras
27.    Instituto de Matemática
28.    Instituto de Química
29.    Instituto de Saúde Coletiva
-
Participe e fortaleça a democracia na UFBA!


15 maio 2014

Programa de Governo Participativo – Seabra, 18/05/2014






A IMPORTÂNCIA DA AMPLA PARTICIPAÇÃO

Reconhecendo que a pluralidade da sociedade baiana é sua riqueza, a construção do Programa seráParticipativo e buscará um amplo envolvimento dos diversos segmentos, tais como:
  • Partidos Políticos
  • Senadores, Deputados(as) Federais e Estaduais
  • Prefeitos(as) e vereadores(as)
  • Movimentos Sociais
  • Empresários e setor produtivo
  • Comunidade acadêmica
  • Dentre outros

CADA PARTE DA BAHIA DISCUTINDO A BAHIA INTEIRA

O Programa de Governo Participativo buscará, como regra, a elaboração de propostas e políticas públicas que:
  • Tenham caráter estadual e/ou macro regional;
  • Considerem as potencialidades e os vetores globais de desenvolvimento da Bahia;
  • Configurem-se como soluções regionais, respeitando as especificidades territoriais e locais.

DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO SUSTENTÁVEL

  • Infraestrutura (logística, mobilidade, acessibilidade, saneamento, energia, portos, aeroportos, ferrovias, rodovias, hidrovias, urbanismo…)
  • Desenvolvimento Econômico (indústria, comércio, serviços, emprego, agronegócio, atração de investimento, mineração, meio ambiente, turismo…)
  • Desenvolvimento Rural (agricultura familiar, povos e comunidades tradicionais, reforma agrária…)
  • Desenvolvimento do Semiárido (recursos hídricos, manejo de bioma, infraestrutura sócio-produtiva…)
  • Ciência tecnologia e inovação (TIC, Comunicação, biotecnologia, energias renováveis, pesquisa…)

DESENVOLVIMENTO SOCIAL

  • Educação;
  • Saúde;
  • Assistência Social
  • Segurança Pública e Direitos Humanos;
  • Igualdade Racial, Mulheres, LGBT, Criança e Adolescente, Juventude, Melhor Idade, Pessoas com deficiência;
  • Esporte e Lazer;
  • Cultura;
  • Habitação;
  • Inclusão Sócio-produtiva (micro crédito, emprego e renda, transferência de renda, economia solidária…)

GESTÃO DEMOCRÁTICA E EFICIÊNCIA DO ESTADO

  • Relação Federativa (Consórcios Municipais, Conselho de Gestão, Escritório de Projetos e de Processos, etc);
  • Política Territorial;
  • Controle Social e Participação;
  • Valorização da Servidora e do Servidor Público;
  • Modernização;
  • Reformas Estruturantes (Fiscal, Previdência, etc).

09 maio 2014

Coordenador da Juventude do PSDB de SP é denunciado por fraude

PSDB- Coord_Denunc
Fabiano Antonio Chalita Vieira (PSDB), de 33 anos, é acusado de chefiar um esquema de desvio de dinheiro na compra de combustível na época em que era prefeito de Cachoeira Paulista, entre 2005 e 2012; apenas entre junho de 2011 e novembro de 2012, os prejuízos causados aos cofres do município de 30 mil habitantes foram de R$ 4,6 milhões
SP 247 – O Ministério Público Federal denunciou Fabiano Antonio Chalita Vieira (PSDB), ex-prefeito de Cachoeira Paulista e, desde abril, coordenador de Juventude do Estado de São Paulo, por improbidade administrativa. Vieira, que tem 33 anos, é réu em processo de crime em licitação, formação de quadrilha e crime de responsabilidade. Filho do deputado estadual Aloisio Vieira (PSDB), o tucano tem os bens bloqueados desde o ano passado. A denúncia apresentada na quarta-feira pelo MP acusa o membro do governo paulista de chefiar um esquema de desvio de dinheiro na compra de combustível na época em que era prefeito, entre 2005 e 2012. A fraude teria causado prejuízos, apenas entre junho de 2011 e novembro de 2012, de R$ 4,6 milhões aos cofres do município, que tem cerca de 30 mil habitantes. Segundo dados da Controladoria-Geral da União (CGU), parte desse dinheiro vinha do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica).
Fonte: Brasil 247




Grande Ato com LULA, em Salvador, dia 12/05, às 18h

Lula-12.05-Salvador

01 maio 2014

Emiliano José prevê uma UFBA mais democrática

Salvador – O escritor e jornalista Emiliano José manifestou hoje o seu apoio à candidatura do professor João Carlos Salles à Reitoria da UFBA. O jornalista revela que compartilha com Salles a convicção de que “a universidade precisa se abrir” e traduz a expressão em dois sentidos: ampliação de vagas e ampliação da interlocução com a sociedade. 


Professor João Carlos
“A universidade não pode ficar como se não tivesse nada a ver com as grandes questões que a sociedade vive. Será uma universidade democrática a dirigida por João Carlos, em lato sentido. Democrática, de maneira ampla e que garantirá um conhecimento cada vez mais denso”, prevê o escritor. As eleições para o cargo de reitor da Universidade Federal da Bahia vão ocorrer em meados do mês de maio de 2014. 
Emiliano José